Temer diz que volta de Lobão ao Senado depende do PMDB

Temer disse que a decisão sobre a sucessão no Senado caberá ao PMDB, mas que Lobão é um bom nome para a função

Brasília – O vice-presidente em exercício da Presidência da República, Michel Temer, comentou hoje (19) as declarações do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, de que pode voltar ao Senado e assumir a presidência da Casa. Temer disse que a decisão sobre a sucessão no Senado caberá ao PMDB, mas que Lobão é um bom nome para a função.

“O Lobão é uma grande ministro e uma grande figura do Senado, acho que é habilitado para qualquer função. Se for para o Senado, para a presidência, tenho certeza que com as qualificações políticas e administrativas que ele tem, fará um belo papel. Mas isso vai depender muito do PMDB, das reuniões do PMDB, do que é que o PMDB vai acertar em torno disso”, disse Temer, antes de participar da abertura do 26° Congresso da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Mais cedo, no Rio de Janeiro, Lobão disse que a presidenta Dilma Rousseff o quer de volta ao Senado, mas que a sua vontade é permanecer no comando do ministério.

Ao responder se prevalecerá a vontade do ministro ou da presidenta, Temer disse que a solução será negociada. “As pessoas conversam entre si e se entendem. Tudo depende muito de conversa. Em um sistema como o nosso, em que há uma harmonia muito grande entre o Executivo e o Legislativo, é natural que a presidenta possa dar a sua opinião”.

Ministro desde 2008, na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, Lobão é senador pelo PMDB. O atual presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), encerra seu mandato em fevereiro de 2013. Caberá ao PMDB, maior bancada na Casa, escolher o sucessor de Sarney que, em diversos pronunciamentos, já disse que este será seu último mandato.