Temer considera injustas acusações contra Lula

Temer, do PMDB, considerou que as declarações feitas esta semana por um ex-procurador-geral invalidam as acusações

Lisboa – O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, considerou nesta sexta-feira injustas as acusações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva surgidas por causa das declarações de um dos condenados pelo esquema do mensalão.

Temer, do PMDB, considerou que as declarações feitas esta semana por um ex-procurador-geral invalidam as acusações.

O réu que as formulou, Marcos Valério Fernandes, que agora implica Lula no mensalão, não o mencionou no início do processo, apesar de ser pressionado, segundo o afirmado na quarta-feira pelo antigo procurador-geral Antonio Fernando de Souza, explicou Temer.

Para o vice-presidente, que está em visita oficial a Lisboa, essas declarações de Souza demonstram “que não se está fazendo justiça” ao ex-presidente Lula com este assunto.

Temer, que se reuniu nesta sexta-feira com o presidente português, Aníbal Cavaco Silva, minimizou a importância da reviravolta no caso do mensalão e considerou que as últimas informações que circulam na imprensa brasileira “não gerarão problema algum de governabilidade”.

Sobre as relações com Portugal, Temer, que deixa Lisboa no sábado após permanecer dois dias no país, expressou seu desejo de aumentar a presença empresarial brasileira.

Nesse sentido, ele comemorou que exista capital do Brasil interessado na compra da companhia aérea TAP e da gerente aeroportuária ANA, duas empresas públicas portuguesas em vias de privatização.

Além do encontro com Cavaco, Temer se reuniu em Lisboa com empresários brasileiros e com o ex-presidente e líder histórico dos socialistas portugueses, Mário Soares.