Telefonia será problema em dois estádios da Copa, diz setor

Os atrasos nas obras das arenas de São Paulo e Curitiba não permitirão a realização de todos os testes necessários para transmissão 3G e 4G

Brasília – Pelo menos dois estádios da Copa do Mundo não poderão oferecer telefonia e banda larga móveis aos torcedores conforme o planejado.

Executivos do setor reconheceram nesta terça-feira que os atrasos nas obras das arenas de São Paulo e Curitiba não permitirão a realização de todos os testes necessários para os equipamentos de transmissão de 3G e 4G.

O diretor executivo do Sinditelebrasil, Eduardo Levy, disse que o Itaquerão e a Arena da Baixada terão dificuldades nos serviços de telefonia e internet devido ao pouco tempo que as empresas estão tendo para instalar seus equipamentos.

“Nós recebemos esses projetos e as salas para a instalação dos aparelhos com um prazo inferior a 60 dias, quando precisamos de até 150 dias para realizar o serviço. Em Curitiba e em São Paulo, haverá algumas dificuldades”, afirmou o executivo, em audiência pública conjunta nas comissões de Ciência e Tecnologia, Infraestrutura e Defesa do Consumidor do Senado.

O presidente da Telefônica/Vivo, Antonio Carlos Valente, também citou os estádios de Manaus e Porto Alegre dentre aqueles que atrasaram a liberação do espaço físico para que as empresas instalassem seus equipamentos.

“Mas em São Paulo e Curitiba não teremos tempo de realizar todos os testes”, acrescentou.