TCU adia decisão sobre Graça Foster

Tribunal teria que decidir sobre a inclusão ou não da presidente da Petrobras no processo sobre Pasadena

Brasília – O Tribunal de Contas da União (TCU) adiou nesta quarta-feira mais uma vez a decisão sobre a inclusão ou não da presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, no processo que investiga irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela estatal brasileira.

A decisão foi adiada após pedido de vistas do ministro Aroldo Cedraz.

No momento em que Cedraz pediu vistas, sete ministros tinham votado pela inclusão da executiva no processo. Desses, cinco não querem o bloqueio dos bens da executiva e dois decidiram pelo congelamento.

Texto corrigido às 18h39min do mesmo dia, para esclarecer que os sete ministros votaram pela inclusão da executiva no processo, e não cinco, sendo que os cinco não querem o bloqueio dos bens e dois querem.