Suspeito depositou R$ 400 mil para tesoureiro do PT

Tesoureiro do PT João Vaccari Neto disse que o dinheiro foi um empréstimo; valor foi transferido por empresário suspeito de operar no esquema da Petrobras.

São Paulo – Comprovantes bancários obtidos pela Operação Lava Jato ligam o tesoureiro do PT João Vaccari Neto a suspeitos de integrar o esquema de corrupção na Petrobras. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

As transações – de recebimento e envio de R$ 400 mil – ocorreram em 2008 e 2009, e envolveram uma conta da mulher de Vaccari.

Segundo o jornal, o dinheiro veio da conta de uma empresa controlada pelo empresário Cláudio Mente. De acordo com informações do doleiro Alberto Youssef, Mente atuava no pagamento de propina no esquema da estatal.

Em nota, o tesoureiro do PT negou que o dinheiro recebido seja propina. Segundo Vaccari Neto disse à Folha de S.Paulo, o montante foi um empréstimo.

Ele diz que Mente é seu amigo e emprestou o dinheiro para que Vaccari concluísse a compra de uma casa. O tesoureiro diz ainda que, assim que sua casa antiga foi vendida, o dinheiro foi devolvido ao empresário.