Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Bolsonaro tenta se redimir com nordeste; supostos hackers presos; os termos da UE para o Brexit…

Supostos hackers presos

A 10ª Vara Federal de Brasília determinou nesta terça-feira, 23, o cumprimento de quatro mandados de prisão temporária contra supostos hackers acusados de invadir o celular do ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, ocorrido no último mês de junho. Além das detenções, a PF também expediu sete mandados de busca e apreensão em São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto, interior paulista. As prisões acontecem na operação batizada Spoofing, que segundo a PF, é um tipo de falsificação que procura enganar uma rede ou pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é. Moro teve o aparelho celular desativado no último dia quatro de junho após perceber que havia sido alvo de um ataque virtual. Além do ministro, procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato também teriam sido hackeados.

Bolsonaro tenta se redimir com nordeste

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou o discurso de inauguração de um aeroporto em Vitória da Conquista, na Bahia, para afagar o Nordeste e tentar diminuir as tensões que criou com políticos da região na última semana. Para uma plateia formada por convidados selecionados, Bolsonaro disse amar os nordestinos e afirmou não haver divisões entre as regiões do país. “Não estou em Vitória da Conquista, na Bahia e nem no Nordeste. Estou no Brasil. Não há divisões entre nós de sexo, raça, cor, religião ou região. Somos um só povo. Uma só raça”, disse Bolsonaro. “Eu amo o Nordeste. Afinal de contas, a minha filha tem nas suas veias sangue de cabra da peste”, afirmou nesta terça-feira, 23. Bolsonaro também fez um aceno ao prefeito de Salvador, ACM Neto, do DEM, ao dizer que ele teria o seu apoio se um dia decidisse concorrer à Presidência da República. “Mais na frente, se Deus quiser, você ocupará a honrosa cadeira que ocupo”, disse.

Parlamentares acionarão PGR contra o presidente

Um grupo de parlamentares anunciou que pretende acionar a Procuradoria-Geral da República (PGR) ainda esta semana contra o presidente Jair Bolsonaro. Será protocolada uma notícia-crime que acusará Bolsonaro de cometer racismo e o delito de ameaça. A iniciativa conjunta foi motivada pelo áudio em que Bolsonaro usa o termo “de Paraíba” para se referir aos governadores do Nordeste. O presidente também afirma ao chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), é “o pior” e que o governo federal “não tem que ter nada com esse cara”. A ação foi idealizada pelo presidente do PCdoB do Maranhão, deputado Márcio Jerry, que consultou o governador antes de preparar o texto que será enviado à PGR. Outros parlamentares tomaram conhecimento da representação e se mostraram dispostos a subscrever a peça. Entre eles está o líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues, da Rede.

Novo marco regulatório para agrotóxicos

O Ministério da Agricultura divulgou comunicado no qual informa que a Diretoria Colegiada (Dicol) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta terça-feira, 23, o novo marco regulatório para agrotóxicos, medida que atualiza e torna mais claros os critérios de avaliação e de classificação toxicológica dos produtos no Brasil. A medida, entre outras mudanças, traz o risco de morte como único critério para classificar a toxicidade de um produto. Da forma como é feito atualmente, são considerados estudos sobre outras reações que não a morte, como irritações dérmicas e oculares, na classificação toxicológica. A resolução também estabelece mudanças importantes na rotulagem, com a adoção do uso de informações, palavras de alerta e imagens (pictogramas) que facilitam a identificação de perigos à vida e à saúde humana. Desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, o Brasil já concedeu 262 registros de agrotóxicos, cerca de 30 registros a mais do que no igual período de 2018. Se continuar neste mesmo ritmo, o país superará os 450 registros concedidos em 2018.

FMI reduz para 0,8% projeção de crescimento do PIB brasileiro

O Fundo Monetário Internacional (FMI) realizou nesta terça-feira, 23, um forte corte nas estimativas de crescimento econômico na América Latina, dada uma desaceleração mais profunda no Brasil e no México. Em seu relatório de Perspectiva Econômica Global, o FMI disse que agora espera que a região como um todo registre uma expansão de 0,6% este ano, um corte de 0,8 ponto percentual em relação ao último cálculo de abril. Para 2020, a previsão também foi ajustada ligeiramente para baixo, para 2,3%. No Brasil, a estimativa é de que a economia tenha expansão de 0,8% neste ano, 1,3 ponto percentual a menos do que em abril, Para 2020 o crescimento seria de 2,4%, queda de 0,1%.

Lucro do Santander cresce 20% no segundo trimestre

O Santander Brasil abriu a temporada de balanços trimestrais dos bancos e anunciou na manhã desta terça-feira, 23, lucro líquido gerencial de 3,635 bilhões de reais no segundo trimestre deste ano. A cifra é 20,16% maior que a de 3,025 bilhões de reais registrada no ano passado. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, o crescimento foi de 4,3%. Nos seis primeiros meses deste ano, o resultado do banco foi de 7,120 bilhões de reais, expansão de 21% em 12 meses. O resultado do Santander no segundo trimestre foi puxado pelo crescimento da margem financeira, reflexo do aumento de empréstimos. A carteira de crédito do Santander Brasil foi a 394 bilhões de reais de abril a junho, aumento de 1,9% ante o primeiro trimestre. Em um ano, cresceu 7%. “Apesar de uma recuperação gradual na atividade econômica e de estarmos inseridos em um ambiente mais competitivo, o crescimento da nossa carteira de crédito foi superior ao do sistema financeiro, aumentando nossa participação de mercado de forma rentável”, destaca o banco no relatório.

UE: termos para a saída do Reino Unido são inegociáveis

A União Europeia (UE) parabenizou nesta terça-feira, 23, o próximo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, mas reiterou que não vai acatar as promessas eleitorais do líder conservador de renegociar o Brexit. “Estamos ansiosos para trabalhar construtivamente com o primeiro-ministro Johnson quando ele tomar posse para facilitar a ratificação do acordo de retirada e alcançar um Brexit organizado”, disse o negociador do bloco, Michel Barnier. Minutos antes de a vitória de Johnson ser anunciada, o vice-presidente da Comissão, Frans Timmermans, disse que a UE não concordaria com mudanças no acordo que havia selado com a premiê Theresa May. Esse acordo foi rejeitado três vezes pelo Parlamento britânico. “O Reino Unido chegou a um acordo com a União Europeia, e a União Europeia vai se ater a esse acordo”, afirmou.

Pedro Sánchez não consegue aval do parlamento espanhol

O primeiro-ministro em exercício da Espanha, Pedro Sánchez, não alcançou o número mínimo de 176 votos favoráveis em sua primeira tentativa de obter a confiança do Parlamento do país. Na chamada sessão “de investidura” desta terça-feira, o chefe do Partido Socialista e Operário Espanhol (PSOE) recebeu apenas 120 votos “sim”, contra 170 votos “não” e 52 abstenções. Os 176 votos de que dependia hoje a formação de governo correspondem à maioria dos 350 assentos do Congresso dos Deputados. Agora, a Casa fará nova votação pela mesma proposta daqui a dois dias, na quinta-feira, 25 de julho. Há uma diferença, contudo: para obter a confiança do Parlamento na segunda tentativa, Sánchez precisará apenas uma maioria simples para se confirmar como primeiro-ministro.