STF julga nesta 2ª réus do Rural por lavagem de dinheiro

O ministro Joaquim Barbosa, relator da ação penal, começa a apresentar seu voto contra 10 réus acusados de lavagem

Brasília – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, abriu na tarde desta segunda-feira a vigésima primeira sessão de análise do processo do mensalão. O ministro Joaquim Barbosa, relator da ação penal, começa a apresentar seu voto contra 10 réus acusados de lavagem de dinheiro, entre dirigentes e ex-dirigentes do Banco Rural e o grupo vinculado ao publicitário Marcos Valério.

Na semana passada, o Supremo condenou três dos quatro réus ligados ao Rural por gestão fraudulenta de instituição financeira. A expectativa é de que, no caso de lavagem de dinheiro, os responsáveis pelo banco e o grupo de Valério também sejam considerados culpados.

Até o momento, o tribunal conseguiu julgar apenas dois dos sete itens da denúncia, conforme o esquema fatiado de análise do caso proposto pelo relator do processo. O colegiado só absolveu dois dos 10 réus julgados. Os absolvidos foram o ex-ministro Luiz Gushiken e a ex-dirigente do Rural Ayanna Tenório.

Agora, o Supremo deve se pronunciar se cometeram lavagem de dinheiro os dirigentes e ex-dirigentes do Rural Vinícius Samarane, Ayanna Tenório, José Roberto Salgado, Kátia Rabello, Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos e Geiza Dias.