SPFC, Corinthians e Palmeiras se unem em ação contra violência a mulheres

"Que nossos torcedores sigam respeitando suas companheiras, mães, filhas e amigas", diz o comunicado compartilhado pelos times

São Paulo — Três times do futebol paulista, São Paulo, Corinthians e Palmeirasse uniram à Prefeitura de São Paulo em uma ação de combate à violência contra mulheres.

Os clubes se uniram ao projeto #TemSaída, que busca “empoderar financeiramente” as vítimas de violência doméstica por meio de vagas de empregos nas empresas parceiras.

“Os três maiores clubes de São Paulo deixam suas diferenças de lado para que todas as mulheres, independente do time do coração, possam ser independentes financeiramente do seu agressor rompendo com o ciclo da violência”, diz o comunicado que os três times publicaram em seus sites.

Que a nossa união traga esperança para as mulheres e as encoraje a denunciar seus agressores. E que nossos torcedores sigam respeitando suas companheiras, mães, filhas e amigas”, diz outro trecho.

O projeto foi criado pela promotora de Justiça Gabriela Manssur, em parceria com o Ministério Público do Estado de São Paulo, a Prefeitura, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, a Defensoria Pública, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além da ONU Mulheres.

A parceria com os times divulgada hoje foi firmada em agosto do ano passado. Veja a “Carta Aberta aos Torcedores e Torcedoras” abaixo: 

 (Palmeiras/Reprodução)

Outras iniciativas

Em março de 2018 o São Paulo lançou a campanha “O SPFC se importa”, na qual o estádio do Morumbi foi aberto para vítimas de agressão.

Abriremos conversas com grupos de apoio voluntário a mulheres vítimas de violência, com a intenção não só de trazer a discussão para dentro do clube, mas também envolvê-lo no acompanhamento de casos relacionados”, escreveu o time no manifesto do Dia da Mulher de 2018.  

O tricolor paulista também tem um e-mail para que as torcedoras enviem sugestões ou reclamações (saopaulinas@saopaulofc.net).

Já os jogadores e jogadoras do Corinthians, também em 2018, entraram em campo com uma camiseta com a hashtag #RespeitaAsMina, campanha que buscava a conscientização sobre os preconceitos sofridos pelas mulheres no futebol.