SP registra 6 mortes durante a madrugada

Na última terça-feira, o governo federal anunciou parceria com o governo do Estado com o objetivo de combater o crime organizado em São Paulo

São Paulo – Em mais uma noite violenta, a capital paulista registrou nesta quarta-feira pelo menos seis mortes. Três pessoas ficaram feridas. Entre as vítimas estão um delegado e um guarda civil, baleados, e o irmão de uma ex-policial militar que não resistiu aos ferimentos e morreu. Na última terça-feira (6), o governo federal anunciou parceria com o governo do Estado com o objetivo de combater o crime organizado em São Paulo.

A Polícia Civil de São Paulo confirmou o assassinato de Fernando Tavares Ferreira Júnior, de 26 anos, por disparo de arma de fogo, em uma rua do Itaim Paulista, na zona leste da capital. A vítima foi levada ao Hospital Santa Marcelina, mas não resistiu e morreu na unidade de saúde. Tavares era solteiro e estava desempregado.

Já o delegado Diogo Dias Zamut Júnior, assistente do 57º Distrito Policial, do Parque da Mooca, na zona leste foi atingido no ombro. De acordo com o policial, ele teria sido vítima de uma tentativa de homicídio na região da Penha, zona leste de São Paulo, por volta das 22 horas de terça-feira(6). Segundo o policial, que utilizava um colete à prova de bala no momento da abordagem, ouve troca de tiros entre ele e os criminosos e um dos bandidos foi ferido durante o confronto. O policial foi encaminhado para o pronto-socorro do Tatuapé, atendido e liberado.

Em Cotia, um guarda civil foi ferido de raspão na cabeça, por volta das 19 horas, quando, de moto, retornava para casa. Segundo a polícia, a dupla teria anunciado assalto e atirado contra a cabeça da vítima, que reagiu. O guarda foi ferido de raspão.


Em Itaquera, na zona leste, quatro homens, em duas motos, abordaram um grupo de cinco pessoas, por volta das 23 horas. Duas delas foram baleadas. Leonardo da Silva, de 19 anos, e Victor Felipe Borges Martins, 25, irmão de uma ex-policial militar, correram ao perceber que os ocupantes das duas motos estavam armados, mas foram alcançados e atingidos pelos tiros. Eles morreram quando eram atendidos no Pronto-Socorro Planalto.

Praticamente no mesmo horário, o estudante João Massao Shimabukuro, de 34 anos, recém-chegado de uma viagem ao Japão, foi baleado no Jardim Vila Carrão, também na zona leste. A vítima caminhava para a casa da mãe, próximo ao local do crime, quando foi abordado por ocupantes de uma moto. Baleado, não se sabe ainda se numa tentativa de assalto, João Massao morreu quando era atendido no Hospital-Geral de São Mateus. Nenhum suspeito foi detido.

O quinto homicídio ocorreu na região da Freguesia do Ó, na zona norte de São Paulo. Um homem foi baleado por desconhecidos à 1 hora desta quarta-feira (7).Em Guarulhos, uma pessoa foi baleada e morta e em Cotia, um homem foi ferido a tiros por desconhecidos que, em duas motos, abordaram um grupo reunido na calçada. A vítima foi atendida na unidade de pronto-atendimento do bairro Atalaia e transferida para o Hospital-Geral de Cotia, mas passa bem e está fora de perigo.