SP investirá R$ 100 mi em semáforo eletrônico

Prefeitura também quer enterrar fiação dos semáforos e obra começará já no segundo semestre deste ano, segundo secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

São Paulo – A Prefeitura de São Paulo prepara edital de compra de um novo sistema de semáforos para a capital. A ideia é gastar cerca de 100 milhões de reais por uma tecnologia mais nova e imune a quedas de energia.

O novo sistema deverá ser licitado no segundo semestre. Ele será usado para trocar o atual, com manutenção cara, tecnologia defasada e sem peças de reposição. Além disso, visa resolver um grande problema da prefeitura: a pane nos semáforos quando uma tempestade atinge a cidade.

Na última terça-feira, por exemplo, a capital paulista amanheceu com 130 faróis quebrados devido às chuvas – o que aumentou o já congestionado trânsito da cidade.

Em evento nesta semana, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), explicou que os engenheiros da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) já analisam qual a melhor tecnologia a ser adotada para resolver os problemas da cidade. Uma das exigências é que o novo sistema tenha semáforos com nobreaks inteligentes, uma tecnologia que fornece energia quando há pane na rede elétrica.

O novo sistema também deverá ter recursos que permitam gerenciamento remoto. Deste modo, a CET conseguirá modificar o tempo dos semáforos a partir de uma central – ou seja, o técnico não precisaria ir até o local do farol para regulá-lo. A tecnologia, que já funciona em países da Europa e nos Estados Unidos, ajudaria a melhorar a fluidez do trânsito paulistano.

Eletropaulo

Enquanto a tecnologia nova não é comprada, o prefeito garante que os semáforos quebrados serão trocados pela CET, em uma medida paliativa. Alguns dos equipamentos, principalmente os instalados em regiões movimentadas, terão um semáforo especial, equipado com sistema de redundância de energia (nobreaks).

A Eletropaulo está cuidando da instalação desses semáforos. E, até o momento, disse o prefeito, apenas 16 semáforos foram instalados.

Como as chuvas têm causado muitas quedas de energia e problemas nos faróis, o município disse que cobrará uma agilidade maior dos técnicos para que a instalação seja completada no menor tempo possível.

Fiação subterrânea 

Além da modernização dos faróis, a prefeitura que enterrar a fiação dos semáforos da capital. A engenharia da prefeitura já estuda a solução e o edital deve ficar pronto ainda no primeiro semestre deste ano. “Os semáforos caem por causa de queda de energia, por chuva ou por raios. Vamos fazer a licitação para amenizar esse problema”, diz o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

Se tudo der certo com a licitação da empresa especializada, segundo Tatto, o enterramento da fiação começará já no segundo semestre deste ano. A obra é estimada em R$ 50 milhões.