SP é a 10ª cidade mais cara do mundo para estrangeiro

São Paulo é a cidade mais cara do Hemisfério Ocidental e a décima com maior custo de vida do mundo, superando Londres, Paris ou Nova York

Genebra – O real valorizado e o boom nos preços de imóveis transformaram São Paulo na cidade mais cara do Hemisfério Ocidental e a décima com maior custo de vida do mundo, superando Londres, Paris ou Nova York. Os dados foram publicados hoje pela consultoria Mercer. O desembarque de um grande volume de estrangeiros nos últimos anos, contratados por empresas multinacionais, também alimentou o boom nos preços e fez explodir os custos de vida na cidade. Já o Rio de Janeiro é a 12ª mais cara do mundo, entre 214 cidades avaliadas.

O levantamento é feito a cada ano pela consultoria para ajudar empresas multinacionais a decidir onde estabelecer suas bases de operação e quanto custará levar profissionais estrangeiros a determinadas cidades. O estudo avalia custo de roupas, alimentação, entretenimento, aluguel, carros e outros itens. Para criar o ranking, a consultoria estabeleceu Nova York como base de comparação.

Segundo o estudo, a cidade mais cara do mundo é Luanda, na Angola. A guerra civil que destruiu o país por duas décadas foi superada agora com o boom do petróleo. Mas em uma capital parcialmente destruída, os poucos imóveis disponíveis têm preços superiores ao das grandes cidades. O resultado é um custo de vida para um expatriado muito além do que se consideraria como normal.

A segunda cidade mais cara é Tóquio, seguida por N’Djamena, no Chade, que vive uma situação parecida à de Luanda. O quarto lugar é de Moscou, seguida por Genebra, na Suíça, e Osaka, no Japão. Zurique aparece na sétima posição, seguida por Cingapura, Hong Kong e São Paulo.

Em 2010, a capital paulista era apenas a 21ª cidade mais cara do mundo. O Rio de Janeiro ocupava a modesta posição número 29 e Brasília era apenas a 70ª cidade mais cara do mundo. Mas o crescimento econômico de 7% em 2010, o boom nos preços de imóveis e principalmente a valorização do real diante do dólar transformaram o ranking.

São Paulo passou a ser a décima, seguida pelo Rio em 12º lugar e Brasília na 33ª posição, uma abaixo de Nova York. Em apenas um ano, a capital do País deu um salto de 37 posições e já é mais cara que Roma.

Com o novo resultado, São Paulo ficou mais cara que Londres, na 18ª posição. Milão, Paris, Roma, Viena, Dubai e mesmos cidades na Escandinávia são hoje mais baratas que a capital paulista, pelo menos em dólares.