Solto por Gilmar, Onofre é considerado foragido

Após ser beneficiado por um habeas corpus e ter um novo mandado de prisão expedido hoje, Onofre não foi encontrado em sua casa

Rio – O ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro-RJ) Rogério Onofre, que teve novo mandado de prisão expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, é considerado foragido. Até a noite desta sexta, 25, ele ainda não havia sido encontrado.

Após ser beneficiado por um habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na terça-feira, Onofre havia indicado sua casa, em Paraíba do Sul, no sul do Estado do Rio, como endereço domiciliar.

As medidas restritivas impostas pelo STF previam que ele deveria ficar lá à noite e nos finais de semana. Nesta sexta, porém, não foi encontrado no endereço.

Segundo o Jornal Nacional, da Rede Globo, a defesa de Rogério Onofre informou que ele havia saído de casa por não se sentir seguro, mas ele irá se apresentar espontaneamente à Polícia Federal neste sábado.

O novo mandado de prisão foi decretado pelo juiz Marcelo Bretas no início da tarde. O magistrado justificou o pedido a “indícios suficientes que apontam para a autoria de crime de ameaça e possível delito de obstrução da Justiça”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Mauricio Gonçalves

    Todos sabiamos que o cara iria fugir. Só o juiz que não sabia. Ou é incompetente ou conivente. É só escolher.

  2. Claudio Freitas da Costa

    SE ELE FUGIU , DEVERIA SER COBRADO DO SALARIO DO MINISTRO QUE O SOLTOU , O GASTO PARA ENCONTRA LO , COM QUE CARA O GILMAR, VAI ENCARAR AS CAMERAS SE ELE FUIU DE FATO ,