Só com lupa para achar aeroporto do Brasil em ranking global

Aeroportos brasileiros não chegam nem perto dos melhores do mundo, mostra premiação World Airport Awards. Na América do Sul, Peru e Equador têm terminais melhores

São Paulo – Fosse um país a expressão perfeita de seus aeroportos, o Brasil seria uma nação pequena e irrelevante, é o que parece dizer o World Airport Awards 2014, da Skytrax, um dos mais respeitáveis prêmios de aeroportos de todo o globo. Sétima economia do mundo e maior da América Latina, o país não aparece em nenhuma das sete categorias principais, com 10 vencedores cada uma.

Quando se lê “Brazil” na lista de vencedores, é apenas nas premiações limitadas à América do Sul. Mesmo assim, atrás de terminais no Peru, Equador e Chile.

Todos estes países têm um PIB ao menos 10 vezes menor que o brasileiro. No caso do Equador, a produção anual de riquezas chega a ser 20 vezes menor.

O aeroporto de Guarulhos é o mais bem posicionado do Brasil, considerando o ranking dos 10 melhores na América do Sul:

  Aeroporto Cidade País
1 Lima Jorge Chavez International Airport Lima Peru
2 Guayaquil International Airport Guayaquil Equador
3 Santiago International Airport Santiago Chile
4 São Paulo-Guarulhos Airport São Paulo Brasil
5 Rio de Janeiro-Galeão Airport Rio de Janeiro Brasil
6 Buenos Aires Pistarini Airport Buenos Aires Argentina
7 Recife Guararapes Airport Recife Brasil
8 Caracas Simón Bolívar Airport Caracas Venezuela
9 Buenos Aires Jorge Newbery Airpark Buenos Aires Argentina
10 Congonhas/São Paulo Airport São Paulo Brasil

O aeroporto eleito melhor do mundo foi, pelo segundo ano consecutivo, Changi (Singapura), que acolhe seus passageiros com conforto e várias opções de lazer.

Futuro

Numa das subcategorias – “melhor equipe (de funcionários) na América do Sul” – o mais bem posicionado foi Recife, em 6º lugar. Nesse caso, além de Peru, Equador e Chile, aparecem na frente do Brasil ainda aeroportos da Venezuela e Argentina.

A esperança dos brasileiros é de que as concessões realizadas neste governo possam elevar o nível dos terminais de transporte aéreo no país. O grupo asiático Changi, que administra Singapura, levou o leilão de Galeão junto com a Odebrecht, no fim do ano passado.

Viracopos (Campinas), Brasília e Cumbica (Guarulhos) correm com obras neste momento para estarem apresentáveis até o início da Copa, em junho. O futuro até parece promissor, mas a questão é saber se os aeroportos mencionados – acrescidos de Confins, em Belo Horizonte – estarão à altura das expectativas.

O prêmio da Skytrax avaliou a opinião de 12,8 milhões de passageiros sobre 410 aeroportos. Pessoas de 110 países avaliaram 39 itens, incluindo disponibilidade de serviços, segurança, limpeza e várias amenidades.

Veja todos os vencedores no site da premiação.