Serra atribui importância nacional à disputa em SP

Para o tucano, "o que acontecer em São Paulo é fundamental para o que vai acontecer no Brasil"

São Paulo – O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, atribuiu importância nacional à disputa pela prefeitura de São Paulo. Para o tucano, “o que acontecer em São Paulo é fundamental para o que vai acontecer no Brasil”.

“O que está em jogo aqui é o futuro de um sistema democrático, republicano, que respeita as oposições, que respeita a democracia, que respeita a liberdade de imprensa. A nossa vitória aqui significa afirmar a luta democrática do povo brasileiro”, disse Serra, em seu primeiro discurso de campanha, na sede municipal do PSDB, na região central da cidade.

Serra voltou a afirmar que São Paulo tem dois prefeitos, o municipal e o estadual – o governador – e reforçou a aliança da cidade com o Estado, governado por Geraldo Alckmin (PSDB). “O governo do Estado tem diversas atribuições na cidade”, disse, citando os transportes e, especialmente, o metrô, como uma área que o governo estadual tem forte presença no município. “Enquanto tem gente torcendo para o quanto pior melhor, tem quatro linhas de metrô em andamento. Ano que vem teremos sete com a ajuda da Prefeitura”, afirmou.

Críticas a Haddad

Em meio a promessas de uma campanha “serena, tranquila e mostrando propostas para a cidade”, o vice de José Serra, ex-secretário municipal de educação Alexandre Schneider (PSD), disparou críticas contra o candidato petista e ex-ministro da educação, Fernando Haddad. “Ele (Haddad) trabalhou na Prefeitura e no Governo Federal, seria importante (para a eleição) que ele mostrasse o que fez em São Paulo”, atacou.

Provocado a dar uma nota à gestão de seu correligionário, o prefeito Gilberto Kassab (PSD), que nesta quinta atribuiu à sua própria administração nota dez, Schneider esquivou-se. “O prefeito deu uma nota baseada em alguns critérios, no esforço, na vontade. A vontade de todos que participaram dessa administração foi acertar e nós acertamos em muitas coisas”, disse.