Senado devolve mandatos de senadores cassados pela ditadura

A filha do ex-presidente da República e ex-senador Juscelino Kubitschek, Maria Estela Kubitscheck, discursou representando as famílias dos homenageados

Brasília – O Senado devolveu hoje (20), simbolicamente, os mandatos de oito senadores cassados durante o regime militar. O diploma e o broche de identificação de senador foram entregues às famílias de cada um dos ex-parlamentares.

Foram restituídos os mandatos de Juscelino Kubitschek, Aarão Steinbruch, Arthur Virgílio Filho, João Abraão Sobrinho, Mário de Sousa Martins, Pedro Ludovico Teixeira, Wilson de Queirós Campos e Marcello Alencar, o único ainda vivo.

A filha do ex-presidente da República e ex-senador Juscelino Kubitschek, Maria Estela Kubitscheck, discursou representando as famílias dos homenageados. Ela lembrou o quanto o pai sofreu durante o exílio no exterior. JK esteve entre os primeiros políticos cassados, ainda em 1964.

Segundo Maria Estela, apesar de sair do Brasil após ter o mandato cassado pela ditadura, Juscelino nunca falou mal do país e sempre teve esperanças de voltar com a restauração da democracia.

“Ele achava que ainda pudesse ver restaurada a democracia neste país. Mas um dia ele me disse ‘minha filha, não vou estar vivo para ver isso’. Mas hoje ele está aqui de volta”, disse Maria Estela, que compôs a mesa de cerimônia ao lado do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Sarney relembrou fatos históricos relacionados ao período da ditadura militar. Ele entregou aos parentes dos ex-senadores a gravação de todos os seus discursos. “Restava resgatar ainda, ao menos de maneira simbólica, os mandatos dos parlamentares que foram cassados por força de atos arbitrários e injustos cometidos pelo regime militar – é o que o Senado está fazendo nesta sessão”, disse Sarney.

A Câmara também fez ato semelhante, no início do mês, para devolver os mandatos dos deputados cassados pelo regime militar. Na ocasião, foram devolvidos simbolicamente os mandatos de 173 parlamentares cassados.