Segurança é um dos problemas mais graves do país, diz Dilma

A presidente afirmou que apostou na construção "de uma estrutura de coerção de atos criminosos"

São Paulo – A presidente Dilma Rousseff admitiu nesta quarta-feira que a segurança pública “é um dos problemas mais graves” do país e, por isso, apostou na construção “de uma estrutura de coerção de atos criminosos”.

Segundo o relatório apresentado recentemente pela ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública, somente no ano de 2012, o Brasil registrou 50.108 assassinatos, com um aumento de 7,6% em relação ao ano de 2011, o que supôs o maior número de casos desde 2008.

“O Brasil necessita de políticas de segurança pública que coíbam e restrinjam os atos criminosos, e aí não temos que ter nenhuma questão que possa interferir”, expressou Rousseff durante uma entrevista concedida às emissoras de rádio de Campinas, em São Paulo.

Para Dilma, a responsabilidade sobre a segurança pública recai sobre o Governo federal, que, segundo explicou, atua junto com os Governos locais para fazer frente ao crime organizado.