Secretário que usou avião da FAB será exonerado, diz Bolsonaro

Presidente afirmou que atitude de Vicente Santini foi "completamente imoral"

Brasília — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que Vicente Santini será exonerado do cargo de secretário-executivo da Casa Civil por ter utilizado um jato da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar até a Índia.

Bolsonaro disse que irá conversar com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, para discutir outras medidas que poderão ser tomadas contra Santini, sem deixar claro se ele continuará no governo, mas em outra função. O uso do avião da FAB por Santini foi antecipado pela colunista de O Globo Bela Megale.

“Inadmissível o que aconteceu. Já está destituído da função de executivo do Onyx. Decido por mim. Vou conversar com o Onyx para ver quais outras medidas vão ser tomadas contra ele. É inadmissível o que aconteceu. Ponto final”, disse Bolsonaro, ao chegar no Palácio da Alvorada, retornando da viagem à Índia.

Em nota divulgada na segunda-feira, a Casa Civil afirmou que a solicitação de uso do avião da FAB “seguiu os critérios definidos na legislação vigente”. Bolsonaro, contudo, disse que a atitude de Santini pode ter sido legal, mas foi “completamente imoral”.

“O que ele fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial, classe econômica. Eu mesmo já viajei no passado, não era presidente, para a Ásia toda de classe econômica.”