Se viável, governo oferecerá só concessão comercial de aeroportos

A operação dos terminais permanecerá sob controle da estatal Infraero.

Rio de Janeiro – O governo vai oferecer licitação somente para a área comercial dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília se o estudo encomendado confirmar a viabilidade de concessão, informou na segunda-feira o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt. A operação dos terminais permanecerá sob controle da estatal Infraero.

O governo espera concluir em 30 dias o estudo para avaliar se é viável a concessão comercial dos aeroportos, que está sendo elaborado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo o ministro, se a concessão à iniciativa privada for factível, a área comercial dos aeroportos vai entrar em licitação aberta a empreendedores nacionais e estrangeiros.

“A primeira parte não é um estudo do ponto de vista da estruturação da concessão. É uma análise preliminar se os três aeroportos, do ponto de vista da concessão comercial, são viáveis”, disse Bittencourt a jornalistas, após participar do 9o Fórum Latino-Americano de Liderança, no Rio de Janeiro.

“Isso deverá acontecer nos próximos 30 dias”, acrescentou.

Ao ser indagado sobre o fato de o aeroporto internacional do Rio de Janeiro, o Antonio Carlos Jobim (Galeão), não figurar na lista de prioridades iniciais do governo de aeroportos que podem ser licitados à iniciativa privada, o ministro considerou que a escolha não significa a exclusão dos demais aeroportos de uma eventual opção pela licitação à iniciativa privada.

“Vários outros aeroportos não entraram. O longo prazo é uma sucessão de curtos prazos”, disse o ministro, sem dar detalhes.