Se eleito, Aécio diz que criará Ministério da Infraestrutura

Em entrevista ao G1, o candidato afirmou que pretende reestruturar e diminuir o número de pastas no governo federal

São Paulo – O candidato à Presidência, Aécio Neves (PSDB), afirmou nesta segunda-feira que, caso seja eleito, criará um novo ministério para cuidar do andamento de grandes obras no país: o Ministério da Infraestrutura.

O anúncio foi feito durante sabatina realizada pelo portal G1, da Rede Globo. Ao ser questionado sobre declarações anteriores de que pretendia reduzir o atual número de ministérios do governo federal, o tucano afirmou que sua equipe está elaborando uma proposta para reformular a divisão das pastas de 39 para cerca de 23.

“Nós nos baseamos em um estudo que mostra que os países com melhor gestão pública têm entre 20 e 23 ministérios. Mas a análise ainda está sendo feita com muito critério e vamos lançá-la em um momento oportuno”, afirmou Aécio.

Embora não tenha dado muitos detalhes, o candidato adiantou que a criação do Ministério da Infraestrutura pretende melhorar a interlocução com o setor privado.

“O aprendizado do PT custou muito ao país. Somente no final do governo é que se renderam ao setor privado. Eu pretendo atrair novamente os investimentos criando um ambiente diferente da insegurança que vemos hoje”, disse.

Segundo a proposta, os investimentos em rodovias e hidrovias seriam priorizados para “diminuir o custo Brasil”.

O candidato também afirmou que pretende reformular o Ministério da Justiça, que passaria a se chamar Ministério da Justiça e Segurança Pública. Segundo Aécio, entre as mudanças estariam a aceleração da discussão do Código Penal. O obietivo seria uma tentativa com vistas a “diminuir a sensação de impunidade”.