Saúde vai repassar R$ 155 milhões para Rio até 10 de janeiro

Dinheiro serve de apoio às soluções emergenciais para os atuais problemas de atendimento na rede de hospitalar do estado

Brasília — Após anunciar a criação de um gabinete de crise para buscar soluções emergenciais para os atuais problemas de atendimento na rede de hospitalar do Rio de Janeiro, o Ministério da Saúde confirmou o repasse de verba de R$ 155 milhões para o Estado.

As remessas serão feitas em quatro parcelas até 10 de janeiro, sendo a primeira metade até a última semana deste ano.

Hoje, houve um repasse de R$ 20 milhões convertidos em insumos. Segundo informações do Ministério, foram 300 mil itens que já começaram a ser distribuídos na rede estadual de saúde do Rio de Janeiro, como luvas cirúrgicas, próteses ortopédicas e medicamentos. Também foram disponibilizados 1.500 leitos em hospitais federais para pacientes que seriam atendidos na rede estadual.

Ontem já haviam sido repassados, em caráter imediato, R$ 45 milhões.

O trabalho do gabinete de crise terá coordenação federal, sob o comando do secretário de Atenção à Saúde do Ministério, Alberto Beltrame, além do apoio do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e do prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes.

Além dos recursos federais, o governo do Rio de Janeiro também recebeu empréstimo de R$ 100 milhões da prefeitura do Rio e outros R$ 152 milhões em recebimento de ICMS.

O socorro financeiro ao Estado do Rio de Janeiro aconteceu após reunião de ontem da presidente Dilma Rousseff com ministros e presidentes de bancos públicos em teleconferência com o governador Luiz Fernando Pezão.

Segundo fontes, o governador teria telefonado para ministros na noite de terça-feira, 22, pedindo ajuda para regularizar o pagamento de funcionários e compra de insumos no setor de saúde.

Cronograma do repasse financeiro federal:

23/12: R$ 45 milhões

24/12: R$ 20 milhões (revertido em insumos estratégicos para os hospitais)

30/12: R$ 15 milhões

10/01: R$ 75 milhões