Sarney diz que presidência interina foi uma surpresa

“Na minha vida eu tive que me preparar para muitas surpresas. Uma delas foi esta, de assumir a Presidência da República depois de 22 anos", disse o presidente do Senado

Brasília – Em sua última atividade no Palácio do Planalto como presidente da República interino, o senador José Sarney disse hoje (14) que reassumir o cargo que exerceu há mais de duas décadas foi uma grata surpresa. Sarney também elogiou a presidente Dilma Rousseff, a quem considerou uma mulher “extraordinária”.

“Na minha vida eu tive que me preparar para muitas surpresas. Uma delas foi esta, de assumir a Presidência da República depois de 22 anos, substituindo a presidente Dilma Rousseff nestes breves instantes”, disse Sarney, durante cerimônia de transmissão do cargo de secretário executivo do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.

Como presidente do Senado, Sarney é o terceiro na linha sucessória presidencial. Ele assumiu a Presidência agora em razão de viagens da presidente Dilma à França e à Rússia, do vice-presidente Michel Temer a Portugal, e do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, ao Panamá, para participar de reunião do Parlamento Latino-Americano (Parlatino).

O interino elogiou a titular do cargo, Dilma Rousseff, “essa mulher extraordinária que hoje merece respeito nacional por suas qualidades, pelo governo que está fazendo”. Eleito vice-presidente da República pelo colégio eleitoral em 1985, Sarney assumiu a Presidência em virtude da morte de Tancredo Neves e governou o país até março de 1990.

Na cerimônia de hoje, o senador teve mais uma surpresa. Ele deu posse ao general de divisão Roberto Peternelli Júnior, que fez parte da sua segurança pessoal na Presidência da República. O oficial substitui o general de divisão Antonio Sergio Geromel, que foi para a reserva. Ao fim da cerimônia, em seu último ato, o presidente interino desejou um feliz natal e excelente ano novo a todos.