Rossetto é contra projeto que regulamenta a terceirização

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência disse que projeto da terceirização precariza as relações de trabalho e não é bom para os trabalhadores

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, disse que o projeto que regulamenta a terceirização precariza as relações de trabalho, reduz os salários e, portanto, não é bom para os trabalhadores.

Por meio de nota à imprensa, o ministro se manifestou contrariamente ao projeto, cujo texto principal foi aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados.

O comunicado foi enviado à imprensa por e-mail na noite desta quarta-feira (8). “O projeto é ruim, pois permite que toda relação de trabalho seja terceirizada, portanto, precarizada. Reduz os salários e os fundos de seguridade social. Não é bom para os trabalhadores. Não é bom para o país”, disse o ministro, de acordo com a nota.