Rio tem mais dois bueiros com alto risco de explosão

Foram feitas 554 vistorias de tampões no centro, na Tijuca, e em Botafogo, Jardim Botânico e Copacabana

Rio de Janeiro – Um dia depois do prefeito do Rio, Eduardo Paes, ter sancionado a lei que proíbe o estacionamento sobre bueiros e o uso de cadeiras e mesas pelos restaurantes, em áreas de calçadas em que existam tampas de galerias, a prefeitura identificou hoje (18) mais dois bueiros com alto risco de explosão. Foram feitas 554 vistorias de tampões no centro, na Tijuca (zona norte) e em Botafogo, Jardim Botânico e Copacabana (zona sul).

O secretário de Conservação e Serviços Públicos do Rio de Janeiro, Carlos Roberto Figueiredo Osorio, explicou que o objetivo da lei é impedir que donos de bares e restaurantes cubram os bueiros com deques, o que dificulta a manutenção dos mesmos. De acordo com Osorio, somente após a regulamentação é que serão definidos os parâmetros e os métodos de fiscalização. “Essa lei veio em boa hora para facilitar o trabalho da prefeitura na fiscalização dos bueiros e poder cobrar das concessionárias a manutenção dos mesmos”.

Para o autor da lei, vereador Rubens Andrade (PSB), a proposta surgiu em função dos constantes casos de explosões de bueiros que ocorrem na cidade desde do ano passado e que levam medo à população. Como ação preventiva, o vereador propõe que, após a regulamentação da lei, a prefeitura identifique os locais, por meio de placas, onde não será mais permitido aos motoristas estacionar sobre os bueiros.

Ele disse ainda que o órgão também deverá informar aos proprietários de restaurantes que não poderão mais colocar mesas e cadeiras nesses locais. “Isso visa a trazer segurança para a população, delimitar e estabelecer regras nessa área, já que nós não temos uma legislação específica sobre essas áreas que são ocupadas pelas concessionárias”.

Segundo a secretaria, desde o início da operação de monitoramento, em agosto do ano passado, foram realizadas 37.689 vistorias em bueiros na cidade e, até o momento, foram encontrados 286 com alto risco de explosão.