Revezamento da tocha é acompanhado por manifestantes

Grupos de manifestantes tentaram se aproximar, mas foram impedidos pelos policiais e seguranças do Comitê Olimpíco

Os primeiros metros do revezamento da Tocha Olímpica na Esplanada dos Ministérios serviram de espaço para manifestações políticas contra e a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Assim que Fabiana Claudino, jogadora da seleção de vôlei, passou a tocha para o matemático Artur Ávila Cordeiro de Melo, na plataforma do prédio do Congresso Nacional, que, em seguida, repassou para o karateca de Brasília Gabriel Hardy, grupos de manifestantes tentaram se aproximar, mas foram impedidos pelos policiais e seguranças do Comitê Olimpíco.

O atleta percorreu a Avenida das Bandeiras, em Frente ao Congresso Nacional, até a pista do Eixo Monumental próximo ao prédio do Ministério da Justiça, onde entregou a tocha para o ginasta Ângelo Assumpção.

Neste momento, centenas de pessoas acompanhavam o revezamento que foi em direção à Catedral de Brasília.

O revezamento da Tocha Olímpica chegou à Praça dos Três Poderes, depois de ter percorrido toda a Esplanada dos Ministérios. A chegada da Tocha na praça foi saudada por um imenso coração desenhado no céu pela Esquadrilha da Fumaça.