Relator rejeita “golpe”; Aécio e Paes na mira…

O relatório de Anastasia

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), relator do impeachment da presidente Dilma Rousseff na comissão especial do Senado, votou a favor do afastamento da presidente e rejeitou a tese de “golpe”. Ele disse que existem elementos suficientes para que a presidente seja julgada por crime de responsabilidade em relação ao orçamento. Na quinta-feira 5, o advogado-geral da União deve defender a presidente na comissão. O relatório deve ser votado na sexta na comissão e na próxima quarta-feira no plenário do Senado.

Dilma e Janot

A presidente Dilma Rousseff criticou nesta quarta-feira o senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), dizendo que ele faltou com a verdade em sua delação premiada. Com base nas declarações de Delcídio, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF uma abertura de inquérito para investigá-la. No mesmo inquérito, Janot também pediu para investigar o ex-presidente Lula e o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, sob a alegação de que eles colaboraram na tentativa de atrapalhar as investigações da Lava-Jato.

Paes e Aécio na mira

A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo abertura de inquérito para investigar o prefeito do Rio, Eduardo Paes, o presidente do PSDB, Aécio Neves, e o deputado Carlos Sampaio. De acordo com o procurador Rodrigo Janot os três atuaram num esquema para maquiar dados do Banco Rural na tentativa de esconder o escândalo conhecido como mensalão mineiro. O pedido tem por base declarações do senador Delcídio do Amaral.

Os cotados

A máquina de distribuição de ministérios do possível governo Michel Temer, caso ele venha a assumir o poder, continua a todo o vapor. Entre os nomes especulados nesta quarta-feira está o de Renata Abreu (PTN-SP) para o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial, Juventude e Direitos Humanos. Eduardo Braga, do PMDB, deve permanecer no mesmo cargo, como ministro das Minas e Energia. A Agricultura deve ficar entre três nomes do PP, a senadora Ana Amélia (RS), o deputado Luis Carlos Heinze (RS) e Ricardo Barros (PR). Já a presidência do Banco Central, sob gestão de Henrique Meirelles, deve ficar com Ilan Goldfajn, economista-chefe do Itaú. A ex-ministra do Supremo Tribunal Federal Ellen Gracie está cotada para a Controladoria-Geral da União.

Mariz na Defesa

Michel Temer definiu o advogado Antônio Mariz de Oliveira como ministro da Defesa caso venha de fato a assumir a presidência. Mariz havia sido cotado para a Justiça, mas foi descartado após criticar publicamente a Operação Lava-Jato.

Recuperação judicial bate recorde

Nos primeiros quatro meses do ano, o número de pedidos de recuperação judicial no país quase dobrou. Foram 571 pedidos — o maior nível em dez anos —, segundo a empresa de informações de crédito Serasa Experian. As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial, com 327 pedidos, seguidas pelas médias (149) e pelas grandes empresas (95).

Impulso de Brasília na Gol

As ações preferenciais da companhia aérea Gol subiram 28,4% nesta quarta-feira. A empresa anunciou que está renegociando suas debêntures, que somam uma dívida de 1 bilhão de reais e informou também que está em negociação para um novo crédito de 300 milhões de reais, com prazo de dois anos. Mas o maior impulso veio de Brasília. Cresceu a possibilidade de que um eventual governo de Michel Temer faça libere capital estrangeiro no setor aéreo brasileiro, o que daria impulso a um processo de venda da Gol.

Presidente Trump?

O governador de Ohio, John Kasich, anunciou nesta quarta-feira que também está abandonando a corrida republicana à Casa Branca. Dessa forma, o empresário Donald Trump deve ser nomeado candidato oficial do partido. O presidente do partido, Reince Priebus, afirmou que os republicanos deveriam se unir por sua candidatura. Em entrevista ao jornal The New York Times, Trump disse que, nos 100 primeiros dias de um futuro governo, revogará os atos para imigrantes aprovados pelo presidente Obama, começará o desenho do muro que pretende construir na fronteira com o México, fará auditoria no banco central americano e começará a expulsar os muçulmanos do país.

YouTube na TV

O YouTube vem planejando um serviço de TV desde 2012. Pessoas próximas ao negócio informaram à agência Bloomberg que o serviço deve sair no ano que vem e se chamará Unplugged, oferecendo aos consumidores canais de TV via streaming online. Executivos do YouTube discutem um acordo com a maioria das principais emissoras americanas: Comcast, NBC Universal, CBS e 21th Century Fox. O Unplugged traria mais conteúdo premmium para o YouTube, tanto no serviço web quanto no mobile. É esperado que o serviço aumente o faturamento da empresa, além de trazer ganhos com a publicidade.