Relator da reforma ministerial sugere devolver Funai para a Justiça

Fernando Bezerra Coelho também propôs que a demarcação de terras indígenas vá para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra)

Brasília — O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que é o relator da reforma ministerial do governo Bolsonaro, sugeriu que a Fundação Nacional do Índio (Funai) seja devolvida ao Ministério da Justiça. Atualmente, o órgão está no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Já a demarcação de terras indígenas deverá ser transferida para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), vinculado à Casa Civil. Hoje, a responsabilidade é do Ministério da Agricultura.

As decisões foram proferidas neste terça-feira (7) durante a leitura do parecer do relator da Medida Provisória 870, assinada em 1º de janeiro deste ano, na comissão mista do Congresso. A MP reorganizou a estrutura atual do governo Bolsonaro, no entanto, precisa ser aprovada pelo Congresso, até 3 de junho, para não caducar.

Com 198 páginas, Bezerra apresentou suas alterações para as mudanças. Durante a sessão, os parlamentares pediram vista para analisar a proposta do relator antes de votar. A expectativa é que a votação aconteça nesta quarta-feira (8).

Recriação dos ministérios

O líder do governo no Senado também confirmou o desmembramento do Ministério do Desenvolvimento Regional recriando os ministérios da Integração Nacional e o das Cidades. As alterações foram acordadas pelo governo com lideranças do Centrão e da oposição.

“Hoje de manhã em reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, ficou decidido que o Ministério do Desenvolvimento Regional vai ser desmembrado e vai ser recriado o Ministério das Cidades e o da Integração Nacional”, disse a jornalistas antes da sessão.