Rebelo usa Copa para criticar dirigentes brasileiros

O ministro deu uma bronca nos cartolas nacionais e pede que o Mundial sirva para "profissionalizar" o esporte nacional

Rio – Diante dos dirigentes dos maiores clubes brasileiros, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, deu uma bronca nos cartolas nacionais e pede que a Copa do Mundo sirva para “profissionalizar” o esporte nacional.

Abrindo um seminário da Fundação Getúlio Vargas e da Fifa sobre o a gestão do futebol no Rio nesta quarta-feira, ele foi contundente em suas críticas.

“É inaceitável que o maior vencedor do futebol, o Brasil, tenha um desempenho abaixo de sofrível fora de campo”, declarou, diante de dirigentes do Flamengo, São Paulo, Corinthians e diversos outros. “Os protagonistas do futebol são os europeus, ingleses, alemães, italianos e espanhóis”, completou.

Para reforçar as suas críticas, Rebelo alertou que a média de público do Campeonato Brasileiro está abaixo da Liga Americana e até da Liga Chinesa. “Perdemos para uma liga que era, até pouco tempo, amadora, e outra que nem sequer existia”, declarou.

O ministro rejeita a tese de que a queda de público seja resultado da “evasão de talentos”. “Nos Estados Unidos e na China isso não é um problema”, declarou.

“Que a Copa seja uma oportunidade”, disse. “Por que não aproveitamos para fazer um futebol profissional? Espero que aprendam a lição”, afirmou aos cartolas.