Quem são as 36 pessoas denunciadas pelo MP na Lava Jato

Das 36 pessoas denunciadas pelo Ministério Público Federal de Curitiba, 23 são ligadas às empresas Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, OAS e UTC

São Paulo – O Ministério Público Federal de Curitiba acaba de divulgar a lista de pessoas denunciadas por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. Ao todo, 36 pessoas investigadas pela Operação Lava Jato poderão ser consideradas réus no processo, caso o juiz federal Sérgio Moro aceite as denúncias. 

Entre eles estão o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef – personagens centrais do esquema. Segundo o MPF, 23 pessoas ligadas às empresas Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, OAS e UTC também foram denunciados pela Procuradoria. Entenda o caso

Os denunciados serão julgados por crime de organização criminosa, lavagem de dinheiro e crime de corrupção. As penas podem chegar a 21 anos de cadeia.  

Em encontro com a imprensa realizado em Curitiba (PR), o MPF estima que entre 300 milhões de reais a 1 bilhão de reais tenham sido desviados da estatal, segundo informações do jornal Estado de S. Paulo

Veja a lista completa de envolvidos divulgada no blog do jornalista Fausto Macedo, do jornal Estado de S. Paulo.

Nome Quem é
Adarico Negromonte Filho Irmão mais velho do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte. Trabalhava para o doleiro Alberto Youssef
Agenor Franklin Magalhães Medeiros Diretor internacional da OAS
Alberto Elísio Vilaça Gomes Mendes Junior
Alberto Youssef Doleiro
Angelo Alves Mendes Diretor da Mendes Junior
Antonio Carlos Fioravante Brasil Pierucinni Advogado
Carlos Alberto Pereira da Costa Ex-advogado da GFD, braço direito do Youssef
Carlos Eduardo Strauch Alberto Diretor Engevix
Dalton Santos Avancini Presidente da Camargo Corrêa
Dario de Queiroz Galvão Filho Queiroz Galvão
Eduardo de Queiroz Galvão  
Eduardo Hermelino Leite Conhecido como “Leitoso”, segundo o relatório. Vice-presidente da Camargo Corrêa
Enivaldo Quadrado Dono da corretora Bônus-Banval. Foi condenado por lavagem de dinheiro no julgamento do mensalão, com aplicação de pena alternativa e de multa de R$ 28,6 mil
Erton Medeiros Fonseca Diretor da Galvão Engenharia
Fernando Augusto Stremel Andrade OAS
Gerson de Mello Almada Vice-presidente da Engevix
Jayme Alves de Oliveira Filho Policial federal, acusado de transportar dinheiro para Youssef
Jean Alberto Luscher Castro Diretor-presidente da Galvão Engenharia
João Alberto Lazarri  
João de Teive e Argollo UTC
João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Suspeito de gerenciar na Suíça as contas do doleiro Alberto Youssef
João Ricardo Auler Presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa
José Aldemário Pinheiro Filho Presidente da OAS
José Humberto Cruvinel Resende  
José Ricardo Nogueira Breghirolli Funcionário da OAS. Seria o responsável pelos contatos e negócios com Alberto Youssef
Luiz Roberto Pereira  
Marcio Andrade Bonilho Sócio responsável pela administração da importadora Sanko-Sider
Mário Lúcio de Oliveira GFD
Mateus Coutinho de Sá Oliveira Vice-presidente do conselho da OAS
Newton Prado Junior Diretor Engevix
Paulo Roberto Costa Ex-diretor de Abastecimento da Petrobras
Ricardo Ribeiro Pessoa Presidente da UTC
Rogério Cunha de Oliveira Mendes Junior
Sandra Raphael Guimarães  
Sérgio Cunha Mendes Vice-presidente executivo Mendes Junior
Waldomiro de Oliveira  

* Matéria atualizada às 20h20 para incluir o nome de Dalton Santos Avancini, presidente da Camargo Corrêa, que não havia sido divulgado inicialmente pelo Ministério Público. Com ele, o total de denunciados sobe para 36.