Que diferença faz quem é Chico Mendes?, diz Ricardo Salles no Roda Viva

O ministro do Meio Ambiente não soube responder questões relativas ao seringueiro, morto em 1988, e reconhecido como um dos maiores ativistas da Amazônia

São Paulo — Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (11), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, causou desconforto ao comentar sobre Chico Mendes, principal líder seringueiro do país, que faleceu em 1988, e é reconhecido mundialmente como uma das principais figuras de defesa da Amazônia.

“Eu não conheço o Chico Mendes e eu tenho certo cuidado em falar sobre coisas que não conheço”, afirmou ao ser questionado pelo apresentador Ricardo Lessa sobre a opinião do ministro sobre o seringueiro.

Salles disse que já ouviu várias referências positivas e negativas sobre o ativista. “Eu escuto histórias de todos os lados. Do lado dos ambientalistas, mais ligados à esquerda, é um enaltecimento. Já as pessoas que são do Agro dizem ‘Chico Mendes não era isso que é contado'”, rebateu.

A jornalista Cristina Serra, comentarista do canal de YouTube MyNews, perguntou o que dizem as pessoas ligadas ao agronegócio. Breve, Salles respondeu que dizem que “ele usava os seringueiros para se beneficiar, fazia uma manipulação da opinião”.

Com a insistência dos entrevistados, o ministro cortou as perguntas e afirmou que falar sobre o ativista “é irrelevante”.

“Que diferença faz quem é Chico Mendes nesse momento?”, concluiu.

Veja a entrevista completa