PT oficializa candidatura de Haddad

Ministro da Educação será o candidato do partido na disputa pela prefeitura de São Paulo

São Paulo – O PT oficializou hoje o candidato do partido à Prefeitura de São Paulo em 2012: o ministro da Educação, Fernando Haddad, que reconheceu o papel do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que seu nome fosse o escolhido. “A autoridade e o sentimento dele tiveram peso muito importante no início do processo”, afirmou o ministro, reconhecendo também a adesão de outras lideranças em favor de sua pré-candidatura. “Não posso desvalorizar o peso do presidente, assim como não posso desvalorizar o peso das outras lideranças”, acrescentou.

O candidato petista disse que agora conversará com a presidente Dilma Rousseff para definir a data para deixar o ministério da Educação. “Vou seguir religiosamente o que ela determinar. Em primeiro lugar os interesses do governo federal e do ministério.”

Após a desistência dos deputados federais Jilmar Tatto e Carlos Zarattini de disputar as prévias o nome de Haddad foi anunciado hoje pelo presidente nacional do partido, deputado estadual Rui Falcão. “Já temos um candidato a prefeito, o companheiro e ministro Fernando Haddad”, disse.

Ao anunciar as desistências, Tatto e Zarattini destacaram um consenso na legenda em torno do nome do ministro e concluíram que seria inútil submeter a decisão às prévias. “O Fernando, com sua competência, conseguiu uma maioria e uma hegemonia. Ir para uma disputa significaria esgarçarmos o partido”, declarou Jilmar Tatto.

Já Zarattini ressaltou que durante o processo de debates regionais a candidatura do ministro ganhou força numérica e que as urnas diriam o que de fato todos sabiam: que o preferido do ex-presidente Lula seria o escolhido. “O melhor não é realizar uma votação para ratificar o que já existe, o melhor é nos unir”, afirmou.

Em seu primeiro discurso como candidato do PT, Haddad agradeceu o apoio dos vereadores e das lideranças da sigla. O ministro concordou com Zarattini sobre a consolidação de sua candidatura nos últimos meses. “Não havia necessidade para fins protocolares de dar a público o que era de conhecimento de todos”, destacou Haddad. Durante o anúncio, os petistas defenderam a união do partido. “O PT só ganha eleição se tiver unido”, apontou Tatto. “Fernando, você é o escolhido e leva essa responsabilidade de representar o PT”, disse o vereador Antonio Donato, presidente do diretório municipal da sigla.

Zarattini e Tatto negaram que suas desistências tenham sido um pedido de Lula, mas ofereceram a definição do nome de Haddad ao ex-presidente. “O grande presente que podemos dar a ele é a vitória do Fernando Haddad em 2012”, afirmou Tatto. Os deputados também negaram terem sido compensados com cargos ou funções por terem deixado a corrida eleitoral.