PT e PRB repetem programa contestado pelo PSDB

Os programas já tinham ido para o ar nesta tarde e mostravam os dois candidatos em imagens externas, o que é proibido pela legislação eleitoral

São Paulo – Os candidatos Fernando Haddad (PT) e Celso Russomanno (PRB) repetiram na noite desta quarta-feira os programas do horário eleitoral gratuito na TV que foram contestados na Justiça eleitoral pela candidatura de José Serra (PSDB). Os programas já tinham ido para o ar nesta tarde e mostravam os dois candidatos em imagens externas, o que é proibido pela legislação eleitoral.

Em parte de seu programa, Haddad usou imagens do pré-lançamento de sua candidatura, onde aparece acompanhado de sua família e ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Já Russomanno veiculou imagens dele caminhando pelas ruas da cidade e abraçando eleitores. Caso o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) conceda liminar aos tucanos, as inserções serão suspensas.

No segundo programa da estreia dos candidatos na TV, o peemedebista Gabriel Chalita trouxe novas imagens, como o depoimento da escritora Lygia Fagundes Telles, e uma nova participação do vice-presidente da República Michel Temer. “Chalita é a maior revelação da política de São Paulo”, declarou Temer.

Assim como no programa da tarde, Chalita criticou a disputa entre PT e PSDB e citou o desinteresse da atual gestão pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do governo federal. “As UPAs funcionam muito bem, mas aqui na Capital não tem nenhuma”, apontou. “Vamos deixar as picuinhas de lado e trabalhar juntos”, prometeu o candidato, se apresentando como o único capaz de trabalhar em conjunto com os governos estadual e federal.

Os candidatos José Serra (PSDB), Paulo Pereira da Silva (PDT), Ana Luiza Figueiredo (PSTU), José Maria Eymael (PSDC), Soninha Francine (PPS), Miguel Manso (PPL), Anaí Caproni (PCO), Levy Fidelix (PRTB) e Carlos Giannazi (PSOL), também optaram por reproduzir o programa veiculado nesta tarde.