PSOL recomenda a seus eleitores que não votem em Aécio

Partido de Luciana Genro anunciou que o "jeito tucano de governar... significa um verdadeiro retrocesso"

O PSOL de Luciana Genro anunciou nesta quarta-feira sua posição sobre o segundo dizendo não se sentir representado por nenhum dos dois candidatos na disputa, mas afirmando que o “jeito tucano de governar… significa um verdadeiro retrocesso”.

“Um segundo turno, quando não nos sentimos representados nele, é muitas vezes mais do veto que do voto… assim, recomendamos que os eleitores do PSOL não votem em Aécio Neves no segundo turno das eleições presidenciais”, afirma a nota. “Não é cabível qualquer apoio de nossos filiados à sua candidatura.”

Luciana Genro, que recebeu 1,6 milhão de votos no domingo, foi a quarta candidata mais votada no primeiro turno, ficando atrás de Dilma Rousseff (PT), com 43,3 milhões de votos, Aécio Neves, com 34,9 milhões de votos e Marina Silva, com 22,2 milhões de votos.

O PSOL ressalta ainda que se Dilma for reeleita, o partido “seguirá como oposição de esquerda”.