PSDB apoia prisão de ativistas e questiona Dilma

Não se pode "compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas", diz documento do partido

São Paulo – O PSDB, do candidato à Presidência Aécio Neves, divulgou nota em seu site nesta terça-feira, 21, em que defende a prisão de ativistas no Rio de Janeiro.

O partido afirma que decisão foi tomada após sete meses de investigação da polícia, com a prisão de “líderes de manifestações violentas que atacavam policiais e promoviam a destruição de patrimônio público”.

O texto afirma que o partido “respeita os movimentos sociais que atuam dentro da lei e representam causas legítimas” e vai ouvi-los durante a campanha, mas diz que não se pode “compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas, lugar que pertence, com legitimidade, à população e suas reivindicações.”

O PSDB cita, na nota, que, logo após a prisão dos ativistas, o PT divulgou uma nota em solidariedade aos presos, classificando a decisão como “grave violação dos direitos e das liberdades democráticas”.

Os tucanos perguntam qual a posição da presidente Dilma Rousseff sobre o texto divulgado por seu partido. “Ela também apoia os que usam a violência contra o patrimônio público que pertence aos brasileiros e atacam as instituições ou condena a posição de seu partido?”, questionam.