Protesto contra suspensão fecha parte da Avenida Paulista

Com bandeiras do Brasil, apitos e vestindo camisas da seleção brasileira de futebol, os manifestantes protestam contra a decisão de Maranhão

Cerca de 20 pessoas fecham neste momento duas vias de um quarteirão da Avenida Paulista, sentido Paraíso, em frente à sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Com bandeiras do Brasil, apitos e vestindo camisas da seleção brasileira de futebol, os manifestantes protestam contra a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular as sessões de votação da admissão do processo de impeachment da presidenta da República Dilma Rousseff.

O protesto foi convocado pelo movimento Vem Pra Rua, mas é esperada também a participação de militantes do Movimento Brasil Livre.

Desde o início do mês de março, alguns desses manifestantes estão acampados na calçada da Fiesp, pedindo pelo impeachment da presidenta Dilma.

No início da tarde de hoje, eles tiraram as barracas da calçada e as colocaram na rua. O protesto, até o momento, ocorre de forma pacífica.

Contra impeachment

Por volta das 17h, um grupo de manifestantes contrários ao impeachment da presidenta Dilma começaram a se reunir no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) para comemorar a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados.

A reportagem da Agência Brasil contou cerca de 10 pessoas no local. O Masp e a Fiesp estão ambos localizados na Avenida Paulista, a cerca de 280 metros de distância um do outro.