Professores em greve fazem passeata em São Paulo

De acordo com o Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal, atualmente, bônus é pago a 16 mil dos 94 mil profissionais do setor

São Paulo – Em greve, os professores municipais de São Paulo fizeram hoje (20) uma passeata, saindo da Avenida Paulista em direção à prefeitura, no centro da cidade. Eles reivindicam a incorporação de um abono de 15,38% ao salário.

De acordo com o Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal, atualmente, o bônus é pago a 16 mil dos 94 mil profissionais do setor.

Nas negociações, o sindicato defendeu a incorporação gradual do abono, mas, segundo a entidade, a proposta não foi aceita pela prefeitura.

“A greve vai continuar porque o governo mantém uma posição de intransigência. Hoje, temos mais de 15 mil pessoas nas ruas e a greve continua aumentando por causa dessa intransigência”, disse o presidente do sindicato, Cláudio Fonseca.

A Polícia Militar não tem uma estimativa de participantes da passeata.

Em nota, divulgada no último dia 13, a Secretaria Municipal de Educação informou que o prefeito Fernando Haddad encaminhou um projeto de lei para aumentar o piso salarial dos professores, gestores e do quadro de apoio à educação em 15,38%.

A medida elevará para R$ 3 mil o piso dos professores com jornada semanal de 40 horas-aula retroativamente a 1º de maio, segundo a secretaria.