Procon veta cobrança de pizza de 2 sabores com preço da mais cara

Fiscalização acontece em Fortaleza, mas órgão da capital cearense diz que a interpretação do Código de Defesa do Consumidor vale em todo o país

São Paulo — O Procon de Fortaleza, no Ceará, abriu uma operação para proibir a cobrança de pizza de dois sabores com o preço da mais cara em pizzarias da capital cearense.

Segundo o órgão, se cada sabor tem um preço diferente, a cobrança deve ser feita proporcionalmente. A entidade defende que a comercialização da pizza toda pelo preço do sabor mais caro é “excessiva” já que o cliente só consome metade do produto pelo valor que pagou.

De acordo com o Procon de Fortaleza, a interpretação do Código de Defesa do Consumidor (CDC) vale em todo o país. Consumidores que se sentirem lesados pela cobrança irregular de pizza de dois sabores devem procurar o Procon de seu município, alerta o órgão fortalezense.

A operação, chamada de “Pizza Legal”, começou na quarta-feira, 9, em Fortaleza e deve continuar até o dia 20 de novembro. A expectativa era de que 100 estabelecimentos fossem fiscalizados, mas o órgão tem recebido diversas denúncias por seus canais de atendimento e estuda a possibilidade de ampliação da operação.

Inicialmente a fiscalização será educativa e as pizzarias terão cinco dias para parar de fazer esse tipo de cobrança. Após esse prazo, o Procon pretende visitar os locais para verificar o cumprimento da norma e a prática de outras infrações ao CDC, como a cobrança obrigatória do pagamento da taxa de 10% do garçom, venda diferenciada nos cartões e em dinheiro, além da cobrança pela perda da comanda ou do cartão de consumação.

Caso alguma irregularidade seja identificada, o Procon pode multar as empresas em até R$ 11 milhões.

Para denunciar práticas abusivas em estabelecimentos comerciais, procure o Procon de sua cidade:

Em Fortaleza: http://catalogodeservicos.fortaleza.ce.gov.br/portal/categoria/defesadoconsumidor

No estado de São São Paulo: http://www.procon.sp.gov.br

No estado do Rio de Janeiro: http://www.procon.rj.gov.br/

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Andreilson Guimaraes

    legal!!1 agora as pizarias aumentam o preço das outras e resolve o problema. Parabéns para o estado mãe que se mete em tudo que não é da sua conta.

    1. Marjorie Mazzaferro

      Verdade…o ao que aconteveu com o pão e a consumação das baladas….

    2. Será necessário avaliar esta situação, sem paixão pelo “coitadinho do consumidor” ou ódio pelo “vilão empresário”. Existe a Livre Iniciativa para ambos. O empresário é Livre na formação dos seus preços e o consumidor é Livre para escolher adquirir produtos onde e como melhor lhe convier. Nem tudo é o que parece, ao avistarmos um cartaz, com preços de dois produtos diferentes. Não é tão simples dividir os dois para formar um terceiro sem que haja importante alteração nos seus custos e consequências de perdas para a empresa. Ao consumidor cabe também adquirir duas pizzas menores, uma de cada sabor e obter o seu desejado “terceiro” produto sem pagar mais ou se sentir lesado. Atualmente, há uma crescente oferta de pizzas no tamanho individual. Um abraço a todos!

  2. Vagner castro de sousa

    O procon deveria resolver o problema com as operadoras de telefonia, não encher o saco de pizzarias.
    Como resultado dessa “mãozinha” estatal as pizzarias ou vão acabar com a venda de pizzas de dois sabores ou vão aumentar os preços dos sabores mais básicos pra compensar…
    Não tem mágica.

    1. Não seria mágica, seria justiça.
      Mas como é um país de fdps, o mais provável é que os espíritos de porcos façam isso.

    2. Gustavo Lander

      compensar o que? você tá mesmo pagando mais caro. tem um monte de pizzaria que já cobra o proporcional, que é o justo. parece que vc quer é pagar mais caro mesmo kkk

    3. Pedro Negreiros

      JP Beaubier o cara cobra o preço que quiser pela pizza dele. Não tem obrigação NENHUMA de ser bonzinho. Se você não concorda com o valor não compre simples assim.

    4. Wellington Rezende

      Disse tudo Pedro.

      Estado se metendo no que NÃO é da sua conta.
      Ir atrás dos direitos dos ‘consumidores’ quanto aos serviços do ESTADO que é bom nada…
      Estado Paternal demais e intervendo onde não deve.

  3. Dois sabores da muito trabalho para fazer.
    Se for assim, porque não impedem a meia porção de valer 75% da inteira?

    1. Bruno Hermida

      Não da essa ideia pro estado não! Capaz de querer se meter também! Que país é esse 😂

  4. Guilherme Silva Sodre de Souza

    A única coisa que funciona bem nesse país é o código de defesa do consumidor e o direito dos trabalhadores, mas infelizmente quando algum órgão vai cobrar de quem fere esses direitos tem pessoas que defendem os exploradores. Gostei da atitude do Procon de Fortaleza, como as acho justo não pagar dez por cento por serviços, etc, pena que na prática não funciona

  5. Fernando Pereira Cambuí

    Não é interferência no livre-mercado nem o “dono da pizzaria vai engolir o prejuízo”. Cobrar pela mais cara é exploração. Se uma custa 40 e a outra 20 e eu pesso meio a meio eu pago 40 como se tivesse comprado uma inteira por 40. Não há prejuízo nenhum à pizzaria se eles somam 40+20 e dividem por dois que dá 30. Pizzarias honestas já fazem assim e não faliram. Bizarro gente achar que do jeito que é atualmente estaria certo.Até entendo que é mais caro fazer uma pizza de dois sabores do que de um só. Ok, pode ser mais trabalhoso. Mas cobrar pela mais cara também é abusivo. Então que dividisse meio a meio e cobrasse uma taxa, tipo 2 reais pelo serviço de fazer duas. Cobrar 80 no todo quando uma metade vale 40 e a outra metade vale 10 é roubo.

    1. Fernando Pereira Cambuí

      Por enquanto quem engole o prejuízo somos nós paga-se pela mais cara mesmo quando metade da pizza é mais barata. É uma prática abusiva, não faz sentido. Qual o problema de eu pagar pelo que consumir, isto é, pagar proporcionalmente? Conheço pizzaria que você pode escolher três sabores e aí o preço é a média dos três. É o justo. É o honesto. Pessoal tá tão bitolado nessas xaropagens que “liberais” que vê na internet que quer encaixar a realidade à utopia na qual acredita.

    2. Guilherme Ferreira

      no meu ponto de vista exploração seria se te forçassem a pagar pela pizza

    3. Guilherme Ferreira

      é só escolher qual pizzaria oferece o preço q vc acha justo.

    4. Gabriel Borges

      Não é bem assim Guilherme. Você acha justo fazerem o que pretenderem e nós irmos de pizzaria em pizzaria procurando o mais justo? A partir do momento que eu não pago proporcionalmente e me forçam um valor abusivo, mesmo eu tendo a escolha da compra, seria uma forma de forçarem. Gera injustiça, querendo ou não.

    5. Guilherme Ferreira

      acho justo ele gerir o negocio da maneira q bem entende, vc pode escolher a pizzaria q desejar o negocio e o produto é o dono q decide como vai gerir e daí as pessoas decidem se vão consumir ou não. Se vc for vender o seu carro vc vai vender pelo preço q vc quer ou pelo preço q a pessoa q for comprar quer?

    6. Nicola Crupi

      Deixa eu entender: se tiver uma pizza com trufas (tartufo em italiano) que custa 80 reais, e a outra metade margherita, que custa 20, o cliente agora vai pagar só 20. mas é maravilhoso…é só escolher a pizza mais cara do cardápio, pedir para adicionar um sabor de 20…que agora a pizzaria tem obrigação de cobrar só 20. Mesmo colocando a metade de trufa, a pizza custaria 40 reais…então cobrar só 20 é prejuizo sim. Isso só funciona se tiverem sabores com pouca diferencia de preço entre um e o outro (calabresa, bacon, presunto, ovo etc..).

    7. Danilo Oltramari Espirula

      Nicola, acho que você não sabe o que é proporcionalidade, então vamos la:
      Se ele vai comprar uma pizza meia com Tartufo que custa 80 e e uma meia mussarela que custa 20 o correto é:
      80/2= 40 + 20/2 = 10, total da Pizza R$ 50,00 e não cobrar R$ 80,00 por metade dos seus queridos Tartufos.
      Agora, você que defendem que ele venda pelo preço que quiser, então pare de reclamar que a internet no Brasil é a 3ª mais cara do mundo e uma das menores velocidades, pois as operadores também tem o direito de cobrar o quanto quiserem, correto?
      Não reclamem que temos uma das mais altas tarifas de energia do mundo, pois as concessionárias podem cobrar o quanto quiser, correto?
      Então, parem de falar asneiras, pois o CDC existe para todas as empresas, e um comércio tem o mesmo direto e deveres que os outros.
      Espero que tenha sido bem clara a explicação!

    8. Nanda Neves Ramos

      Danilo, arrasou!!! É exatamente isso que eu penso.

      E convenhamos hein… Saber que trufas em italiano é tartufo, mudou minha vida. Obrigada pela informação viu Nicola? Nunca mais serei a mesma pessoa depois dessa sua super revelação! Kkkkk…

      Tem gente que não perde a oportunidade de se aparecer mesmo!!! Eu hein!

  6. Fernando Pereira Cambuí

    Tem pizzaria que você pede três sabores e eles dividem proporcionalmente, você paga pelo que consumir. São minoria as pizzarias que fazem isso mas nenhuma delas faliu. As pizzarias tão roubando mesmo, tá correto o Procon fazer que se cumpra a lei.

  7. Raul Félix de Sousa

    O mais absurdo é proibirem cobrança de preço diferenciada com o cartão de crédito. Como o comerciante tem que pagar à administradora (pelo menos recebendo o dinheiro bem mais tarde ) ele vai ter que passar a diferença para quem paga à vista. Isto na prática significa a instituição de um imposto sobre o consumo, em larga escala, em favor de duas ou três empresas. Absurdo total.

  8. Leopoldo Borges

    NÃO ENTENDEM NADA!
    Fazer uma pizza com apenas um sabor demanda menos mão de obra que dois, três ou quatro sabores.
    Demanda tempo do pizzaiolo, qque tem de focar e ajustar a montagem da pizza com mais esmero, demanda tempo da cozinheira, que tem de preparar dois tipos de recheio (perde-se o ganho de escala).

    Pessoas não tem a menor noção dos processos de fabricação das coisas e vem dizer asneiras. Procon idem, não entendem nada de nada e querem fiscalizar coisas técnicas.

    Uma passagem de avião Fortaleza Recife não é a metade do preço de uma Fortaleza Salvador. Embora a distancia seja metade. Você pega um ônibus e desce antes do ponto final e não paga proporcional…
    As pessoas tem que entender que há um custo inerente na produção ou prestação de serviços que não esta atrelado a matéria prima e sim ao processo, a mão de obra, ao tempo.

    Do mais, Todas as pizzarias farão um preço médio e as pizzas irão aumentar de preço. Não tem Almoço Grátis!!!!!! BANDO DE PETRALHA que querem ganhar as custas de quem produz!!!!

    1. Karina Sanchez

      Perfeito seu comentário!

    2. Gabriel Borges

      Poxa Leonardo. Mas a mão de obra do pizzaiolo acaba caindo sobre o consumidor, e não sobre o dono da pizzaria que oferece a opção. Eu não entendo de uma cozinha, porém é tão mais trabalhoso assim? Acredito que um pizzaiolo com prática não vê problema em fazer uma pizza com dois sabores. Vamos supor que você vá comprar um tênis, você solicita ao vendedor que busque pares atrás de pares no estoque, demandando tempo e dinheiro do contratante, pois aquele vendedor poderia estar vendendo o dobro com muito menos trabalho naquele período de tempo em que te atendeu, seria certo você pagar por esse serviço? Acho que não. Mas concordo que as pizzarias irão aumentar, gerando o mesmo custo ao consumidor ou até maior. O Procon tem muitas mais empresas abusivas no mercado para analisar, isso é fato.
      Sobre petralhas, não há necessidade de generalizar dessa forma, não acha?

    3. Gladson Dias

      Não tem nada é sua observação, toda empresa não vende produtos e serviços sem o lucro agregado, agora se vc não se incomoda em pagar por algo proporcional a mais do realmente consumiu é direito seu. Agora criticar uma medida de instituto fiscalizador de prática abusiva aos consumidores de um estabelicimento comercial, é não entender nada de nada.

    4. Feitosa adalberto

      PERFEITO!!!!!!!!
      Oras, nem tudo se baseia na materia prima.
      E sim, quem tem que pagar a conta é o consumidor!!! Por qual motivo o dono da pizzaria ou de qqr empresa que seja, tem de arcar com o consumo do cliente? A final, quem está consumindo que pague e não quem está trabalhando.
      O pessoal da pizzaria fica domingo de noite lá fazendo o que??? Comendo pizza e bebendo vinho ou TRABALHANDO???

      Aliás, uma garrafa de 500ml de água custa mais que a metade de uma de 1L, que custa mais do que 1/20 do galão. Por que isso? Por que a matéria prima é o menor dos custos.
      Pessoal, vamos estudar mais!!!

  9. Adalberto Lima

    Meu Deus! Pra que cuidar de algo tão besta como a pizza nossa de cada dia, agora vou pagar mais caro na pizza que antes era mais barata e nada vai mudar para as pizzaria. Porque o procom nao vai se preocupar com as operadoras de telefonia que tem milhoes de reclamações?

  10. Feitosa adalberto

    Alguém do PROCON entende de processos de fabricação? De Cozinha? De salário e mão de obra? Ou são tudo pessoas com 2° Grau que nada entendem de nada?

  11. Gostaria de saber se é ilegal o seguinte caso (hipotético): Pizza de 3 sabores por um valor de R$26,00. Daí num desses sabores tem a de camarão, o que a faz subir para R$32,00?

    1. Fernando Henrique

      Está mais do que justo, porque além de dar mais trabalho para fazer a pizza não tem lei que obriga as pizzarias fazerem pizza meio a meio as mesmas fazem para atender o cliente é o mesmo economizar, vou pegar como base seu exemplo se vc quer comer 3 sabores diferentes e se a pizzaria não fizer vc será obrigada a comprar 3 brotinhos a qual ira custar em média 17 reais cada somando ficaria 51 reais, então se pagar 32 reais em uma pizza com 3 sabores está barato e nada de abusivo.

  12. Fernando Henrique

    Não tem lei que obriga as pizzarias fazerem pizza meio a meio, as mesmas fazem para satisfazer para atender os clientes, caso isso vigore é simples pizza meio a meio somente do mesmo valor ou se for de valores diferentes o cliente que compre 2 brotinhos o que no final das contas ira sair mais caro do que comprar uma pizza meio a meio prevalecendo o preço da maior.
    Simples assim…

  13. José Manoel Varela Canaval

    A honestidade nunca foi o forte, do empresário brasileiro.Algo tão simples que não precisaria do Procon intervir mas a nossa cultura é de sempre levarmos vantagem em tudo.

    1. Wellington Rezende

      A nossa cultuira é de terceirizar nossas responsabilidades.
      SE todos acham tão INJUSTO a pizzaria cobrar como cobra hoje seja simples:
      “A, vocês cobram o preço da maior?! A deixa, vou ver se compro em outra pizzaria”

      Agora o estado fica metendo dedo em tudo. Quem vende pode escolher o preço.
      Ou o procon vai fazer o onibus me cobrar apenas o que ‘andei’ nele?

      Lei de Burro esta ai do PROCON

  14. Danilo Oltramari Espirula

    Acho tão engraçado o povo alegando que o Estado está interferindo nas coisas. Acho que vocês se esquecem que uma das funções do mesmo é regulamentar preços e mercados, indiferente de qual setor. Ele está apenas cumprindo sua função, pois o legislativo existe para criar leis, e o comerciante tem o dever de cumprir. Enquanto defendem tanto as empresas, vocês continuam sendo funcionários que recebem sempre a menor fração do lucro da empresa. Leis não devem distinguir, deve ser aplicada para TODOS. Se o Estado não cumpre com outros DEVERES, esse é uma outra discussão. O empresário sempre visa aumentar seu lucro, mas nunca a qualidade de vida de seu funcionário.
    Um grande exemplo é a explicação de que os salários no Brasil são baixos devido aos encargos sobre a folha de pagamento, mas vocês realmente acreditam que se o Estado desonerar uma parte destes encargos, os empresários irão repassar isso para o funcionário? Irão contratar mais funcionários, sendo que ele pode sobrecarregar um certo número que ele já tem em seu quadro pagando menos e assim aumentando seu lucro?
    Acordem, a maioria dos empresários não pensam no funcionário, e sim no seu próprio bolso. Vejam, os miseráveis R$ 0,05 que a Petrobrás diminuiu no preço da gasolina chegou ao tanque do seu carro? Claro que não, pois no Brasil não funciona dessa forma. A leia das empresas é: Ganhar mais e pagar menos. Parem de achar que vivem em um país onde só o governo é ladrão, infelizmente a corrupção aqui é um caso cultural.

  15. E quando vão criar uma lei no qual o comerciante possa cobrar a taxa de 3 a 6℅ que as empresas das máquinas de cartão cobram por venda?