Presidente do PR deixa a cadeia de Benfica, no Rio

Antônio Carlos Rodrigues é acusado de intermediar repasse de R$ 3 milhões da JBS ao ex-governador Anthony Garotinho

Rio – O presidente do PR Antônio Carlos Rodrigues deixou, nesta quinta-feira, 21, a cadeia de Benfica, no Rio de Janeiro. Ele é acusado de intermediar repasse de R$ 3 milhões da JBS ao ex-governador Anthony Garotinho.

Rodrigues deixou a cadeia após decisão do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes.

O ex-senador e ex-ministro dos Transportes (Governo Dilma – 2012/2014), entregou-se à Polícia Federal, em Brasília, no dia 28 de novembro, depois de uma semana foragido.

Ele e o seu genro são alvos da Operação Caixa D’Água, investigação sobre propina de R$ 3 milhões da JBS para a campanha do ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR).

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) também foi libertado da cadeia na noite desta quinta-feira, 21, e irá passar o Natal com família, na cidade do Rio.

Ele estava preso havia um mês, e também foi solto da cadeia de Bangu 8 por ordem do ministro Gilmar Mendes, que suspendeu na quarta-feira a prisão preventiva.

Defesa

Os advogados Daniel Bialski, João Batista Augusto Junior e Bruno Borragine que representam a defesa do ex-ministro e presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigues, ressaltaram em nota “sempre acreditamos que as Cortes Superiores iriam reverter a arbitrária decisão decretada anteriormente. Além da extrema fragilidade da acusação, inexistiam razões para a imposição da medida preventiva. Agora, cessada e cassada esta coação faremos a defesa. Aguardamos que seja reconhecida a inocência de Antônio Carlos Rodrigues, para que num curto espaço de tempo ele retome suas funções e sua rotina volte à normalidade.”

Veja também