Presidente do Chile pergunta a Cármen a quem se recorre quando STF falha

A pergunta de Sebastián Piñera causou breve desconforto entre os ministros presentes ao encontro - além de Cármen, os ministros Dias Toffoli e Edson Fachin

Ao ser recebido hoje (27) pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, indagou, em tom descontraído, a quem se poderia recorrer quando a Corte falha em suas decisões.

A pergunta causou breve desconforto entre os ministros do Supremo presentes ao encontro – além de Cármen, os ministros Dias Toffoli e Edson Fachin -, mas foi logo respondida pelo próprio Piñera: “À instância suprema”, disse, apontando para cima, em referência a Deus.

Em seguida, Fachin observou que, no Brasil, em última instância, acredita-se que cabe à sociedade fazer o escrutínio das decisões do Supremo, ao que Piñera novamente indagou: “Mas pode a sociedade revogar decisões da Corte?”, rindo em seguida. A pergunta ficou no ar, sem resposta.

Piñera demonstrou grande interesse sobre o funcionamento da Justiça brasileira e em especial do STF. Logo ao chegar, ele disse que alguns julgamentos recentes do Supremo brasileiro chegaram a ser transmitidos ao vivo pela TV chilena.

Após receber explicações de Cármen, que ressaltou o grande número de processos a cargo do Supremo, o presidente chileno despediu-se, após cerca de 25 minutos de visita. “Com 75 mil processos ao ano, sinto-me mal em tomar seu tempo”, disse Piñera, antes de pedir licença.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. A resposta é com a suprema corte dominada pelos bandidos igual a do Brasil,só tem uma saída a intervenção militar.

  2. Edenilson Miranda

    Acho muito desrespeito de alguns ministro se acharem acima da lei e fazer alguns absurdo como estao fazendo os ministros gilmar mendes dias toffoli ricardo levandowski e outros de julgar e dar prerrogativa a bandidos onde se fala em provas nula e difícil e muito triste pro brasil e pro mundo la fora que ver que a suprema corte do brasil parece nao ter independência pois muitos caso fora resolvido de forma que deixa a perceber que nao foi na forma justa e sim alguns julgamento político isso fica feio pra quem assistir e ver de fora

  3. Wilma Pessôa

    Mimimi de fascista é pedir intervenção militar.

  4. Wilma Pessôa

    Você desrespeita a língua portuguesa, parece Moro dizendo que faz “colheita de provas”… Kkkkk

  5. ViP Berbigao

    Se há tanto trabalho e processos pendentes explique-se STF pq vc tem 60 dias de férias por ano, param em recesso em julho, dezembro e janeiro? Sem falar nos feriadões emendados!? Com diz no zap q circula o Brasil… ficam parados 2/3 do ano e ainda querem ser os bambans de banania!!! Esse presidente chileno é ‘O Cara’!!!! O mundo inteiro sabe e trata com deboche certos poderes dessa república.

  6. Alexandre Martins

    Mimimi de esquerdopata é pavor de militar…. quem tem medo da policia é bandido

  7. Alexandre Martins

    O Moro estudou pra chegar onde chegou, não é nenhum ladrao analfabeto que conseguiu o que conseguiu ateopelando os outros “pobres”

  8. Wilma Pessôa. No seu texto faltou um artigo, precisamente um “o”. Desculpe, mas quem quer dar lição de português tem que ver o próprio rabo sujo antes.

  9. Wilma Pessôa. No seu texto faltou um artigo, precisamente um “o”. Desculpe, mas quem quer dar lição de português tem que ver o próprio rabo sujo antes.

  10. Dario Brunoni

    Wilma Pessôa, aprenda com o Moro: Colheita de provas está corretíssimo….coleta vem de coleção e colheita vem de colher….

  11. Joao Paulo Silva

    o Moro trabalha pra CIA ??

  12. Adilso Ramos

    kkkkkcomo sempre Brasil piada.com
    é

  13. Rogério Marcos Barcellos

    Já que a via crucis virou circo, bora criar o email institucional brasil.piada@gov.br