Prefeitura apresenta brecha para manter Uber em SP

O líder do governo, vereador Arselino Tatto (PT), disse contar com 30 votos para aprovar a emenda. É preciso 28

São Paulo – Minutos antes do início da votação na Câmara Municipal do projeto de lei que proíbe o serviço do aplicativo Uber na cidade de São Paulo, uma emenda apresentada pelo Executivo prevê a abertura de uma brecha para que, futuramente, a Prefeitura faça estudos para regulamentar o transporte individual de passageiros por meio de novas tecnologias.

O líder do governo, vereador Arselino Tatto (PT), disse contar com 30 votos para aprovar a emenda. É preciso 28.

O texto ainda prevê que sejam feitas formas de avaliar a qualidade do serviço prestado pelos taxistas. “O Uber já é proibido e vai continuar, até a Prefeitura fazer estudos sérios sobre o assunto.”

Outros vereadores também estão apresentando projetos substitutivos, que ainda serão analisados nesta quarta-feira, 9.