Policial Militar é esfaqueada durante assalto em BRT no Rio

Ela reagiu a um assalto dentro do coletivo na manhã de hoje (31)

Uma policial Polícia Militar (PM) Mayara Araújo Pereira foi esfaqueada durante tentativa de assalto em um ônibus do BRT que passava por Madureira, bairro da zona norte da cidade. A PM está lotada na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro, também na zona norte. Ela reagiu a um assalto dentro do coletivo na manhã de hoje (31).

Durante o assalto, ela foi rendida por três assaltantes quando o ônibus passava próximo a estação do BRT de Vila Queiroz, tentou reagir e teve luta corporal contra os criminosos, que a esfaquearam duas vezes: no braço e no pescoço.

Os assaltantes reconheceram a cabo que há uma semana impediu que o mesmo grupo assaltasse outro coletivo. Os crimosos fugiram com a mochila da policial levando a farda, o celular, os documentos e a pistola da policial.

A policial foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Irajá e posteriormente transferida para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte da cidade, onde recebeu os primeiros socorros. Em seguida, foi encaminhada para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, onde aguarda procedimento cirúrgico. Seu quadro clínico é estável e fora de risco. O caso foi registrado na 29º DP(Madureira).

A cabo Mayara Araújo Pereira é a terceira policial vitima de bandidos nas últimas 24 horas. Na noite de ontem, o cabo Raphael de Oliveira Monteiro, lotado no 41º BPM (Irajá) foi morto com um tiro na cabeça por assaltantes que atiraram contra a viatura em que estava.

Levado inicialmente para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rocha Miranda e depois transferido para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, ele não resistiu e morreu na unidade hospitalar.

O enterro do PM está marcado para as 18h de hoje, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona norte da cidade. O Disque-Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil para quem der informações sobre os criminosos.

Baixada Fluminense

O terceiro caso ocorreu também ontem em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde o secretário de Ordem Urbana do município, Marcos Wander Silva de Oliveira, de 42 anos, policial militar reformado foi morto quando estava em seu carro, no bairro de Heliópolis, em Belford Roxo.

Ele foi abordado por criminosos armados e as investigações indicam foi reconhecido como policial militar. Ele estava cedido à prefeitura desde o ano passado. Policiais do Batalhão de Belford Roxo (39º BPM) foram acionados e chegaram a levar a vítima para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, onde chegou morto ao local. O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) apreendeu um menor que teria participado do assalto. O delegado titular da DHBF, Daniel Rosa, informou que o adolescente, de 17 anos, confessou ter cometido o crime. Ele foi preso quando recebia atendimento médico em hospital da cidade, após se envolver em acidente de automóvel durante a fuga.