Policiais protestam no Congresso contra reforma da Previdência

Pela proposta, o risco da atividade dos profissionais de segurança não seria mais reconhecido como critério de concessão da aposentadoria

Centenas de policiais protestam em frente ao Congresso Nacional contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 287/16) da Reforma da Previdência.

A categoria alega que pela proposta, que tramita no Congresso Nacional, o risco da atividade dos profissionais de segurança não seria mais reconhecido como critério de concessão da aposentadoria.

Depois de cantar o hino nacional brasileiro, os manifestantes, vestidos de preto, ocuparam aos poucos o gramado, onde também instalaram cruzes em referência a cemitérios.

A manifestação é organizada pela União dos Policiais do Brasil, que pretende chamar a atenção das autoridades para o risco de ter policiais “envelhecidos” nas ruas.

Pela PEC, o policial terá que trabalhar até 70 anos de idade aproximadamente para cumprir o tempo de contribuição de 49 anos, exigido pelas novas regras.

O protesto ocorre simultaneamente nos estados de Alagoas, Pará, Acre e Sergipe e marca o “Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria dos Profissionais de Segurança Pública”.

A Secretaria de Segurança Pública do DF estima que cerca de mil policiais ocupam a Esplanada dos Ministérios neste momento.