Polícia de Portugal mata brasileira por engano em Lisboa

Carro onde a mulher estava, que foi confundido com veículo de assaltantes, tem 20 marcas de balas

São Paulo – A polícia portuguesa matou, por engano, uma brasileira de 35 anos em Lisboa, durante uma perseguição a assaltantes na madrugada de ontem.

Por volta das 3h da madrugada, dois assaltantes roubaram um caixa eletrônico em Almada, segundo o jornal português “Diário de Notícias”. O roubo mobilizou policiais e viaturas pela região na perseguição a um Seat Leon preto.

A mulher que morreu estava, junto com o marido, em um Renault Megane, mas, segundo a polícia, eles não pararam no bloqueio e ainda ameaçaram atropelar os policiais, o que levou os agentes a abrirem fogo.

O carro tinha pelo menos 20 marcas de tiro depois da operação. O motorista não tinha permissão para dirigir e estava sem o seguro do carro.

A mulher trabalhava em um restaurante do aeroporto e entraria às 4h da manhã. Ela morreu no local. O homem foi detido por conduzir sem habilitação, desobedecer ao sinal da polícia e por direção perigosa. Os assaltantes conseguiram fugir.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a mulher foi identificada como Ivanice Carvalho da Costa, e o tiro que a matou atingiu o pescoço.

Segundo o “Diário de Notícias”, de Lisboa, cada um dos policiais que participou da operação terá que justificar o uso da arma de fogo, e podem sofrer processos disciplinares.

A embaixada brasileira em Portugal não confirma a identidade da mulher, mas disse lamentar “profundamente o ocorrido”. Leia a nota:

“Tomou-se conhecimento, hoje, 16 de novembro, de que a pessoa morta em ação policial durante a madrugada de ontem, em Lisboa, era nacional brasileira. A Embaixada lamenta profundamente o ocorrido.

A família da vítima já entrou em contato com o Consulado-Geral do Brasil em Lisboa, que prestará o apoio cabível.

A Embaixada acompanha atentamente o caso e aguarda novas informações a respeito do inquérito com vistas a determinar o curso de ação a ser tomado.”