PMDB reafirma candidatura de Chalita à Prefeitura de SP

O encontro, sublinhado por demonstrações de força política, foi marcado por discursos em defesa do lançamento de um nome próprio para a sucessão municipal

São Paulo – As lideranças estaduais e nacionais do PMDB reuniram-se na manhã de hoje, na capital paulista, em um esforço concentrado para reafirmar a candidatura do deputado federal Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo. O encontro, sublinhado por demonstrações de força política, foi marcado por discursos em defesa do lançamento de um nome próprio para a sucessão municipal e por uma série de elogios ao pré-candidato do PMDB, conclamado em mais de uma oportunidade como “novo prefeito” de São Paulo.

Os caciques peemedebistas valeram-se do evento institucional, cujo caráter era promover o primeiro encontro entre os pré-candidatos a vereador na capital paulista, para enviar um recado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entusiasta de uma aliança entre PT e PMDB em torno da candidatura do ministro da Educação, Fernando Haddad. “Com todo o respeito ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à presidente Dilma Rousseff, não há acordo para retirar a candidatura de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo”, frisou o presidente nacional do PMDB, Valdir Raupp.

A mensagem ao ex-presidente foi endossada pelo vice-presidente Michel Temer, segundo o qual a candidatura de Chalita é uma “tendência natural”. Ele relatou que já conversou com lideranças petistas sobre o assunto, incluindo Lula, e que a ideia é que PT e PMDB discutam uma eventual aliança apenas no segundo turno. “Eu tenho o maior respeito pelo ex-presidente, eu já conversei com ele sobre isso e a tendência natural é termos duas candidaturas: a do ministro Fernando Haddad e a do deputado federal Gabriel Chalita”, ressaltou o vice-presidente.

O recado ao ex-presidente ocorre em um momento em que crescem as pressões do PT sobre o PMDB para a formação de uma aliança que viabilize a candidatura do ministro petista, nome ainda desconhecido do eleitorado paulistano. O ex-presidente, mesmo em tratamento contra um câncer na laringe, já mandou avisar ao pré-candidato do PMDB, por meio de um interlocutor, que pretende conversar com ele nas próximas semanas.


O desejo do ex-presidente é reproduzir, em São Paulo, a aliança vitoriosa que elegeu a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer. “Depois, no segundo turno, nós vamos verificar como fazemos, mas agora é importante que tenhamos duas candidaturas”, frisou Temer, que, em discurso, defendeu ainda a necessidade de o PMDB eleger uma bancada forte de vereadores em São Paulo que dê governabilidade a uma eventual administração peemedebista.

O evento promovido em um hotel da capital paulista reuniu cerca de 150 militantes do PMDB e teve como mestre de cerimônias o próprio deputado federal Gabriel Chalita, que anunciou um curso de formação política aos os pré-candidatos a vereador pelo PMDB, para, segundo ele, mostrar que os aspirantes peemedebistas “têm conteúdo”. Em discurso, o deputado federal disse ainda que, durante a sua eventual campanha, não haverá ataques aos outros candidatos. “A gente não está aqui para desconstruir a imagem de ninguém. Nós queremos mostrar que conhecemos São Paulo.”

O primeiro a defender a candidatura do deputado federal foi o presidente estadual do PMDB-SP, Baleia Rossi, segundo o qual o pré-candidato veio dar “oxigênio” ao PMDB. “Com a eleição de Gabriel Chalita, vamos voltar a ser protagonistas da política paulista”, ressaltou. O dirigente peemedebista fez questão ainda de mandar um recado aos dirigentes do PMDB que ainda estão reticentes a uma candidatura própria em São Paulo. “A decisão de lançar candidato não foi por imposição de uma liderança, foi construída com a democracia interna da sigla, com a conversa e com o diálogo.”

Na sequência, foi a vez do presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Eliseu Padilha, sair em defesa do pré-candidato do PMDB. “Gabriel Chalita é o nosso mestre de cerimônias até o dia de celebrarmos a vitória em São Paulo.” Na sequência, o presidente nacional da sigla, Valdir Raupp, ressaltou “não ter dúvidas” de que Chalita será o candidato do PMDB na disputa municipal e defendeu que se expanda o arco de alianças em São Paulo. “A decisão de que o candidato do PMDB será Gabriel Chalita já está tomada”, afirmou.