IP do Planalto também editou perfil de Gilberto Carvalho

Ontem, ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República afirmou que governo quer que a Polícia Federal investigue alterações feitas na Wikipedia

São Paulo – O perfil na Wikipedia do atual ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, também foi alvo de edições feitas por computadores ligados à rede do Palácio do Planalto. 

Trecho que relatava acusação de que Carvalho teria participado de esquema de arrecadação de propina de empresas de ônibus na região do ABC em São Paulo foi excluído pelo IP 200.181.15.10, que é ligado à rede da Presidência. As alterações aconteceram em 10 de setembro de 2010. 

Em 2005, João Francisco Daniel, irmão de Celso Daniel, prefeito de Santo André morto em 2002, afirmou que Carvalho seria o responsável por repassar recursos supostamente arrecadados pela prefeitura para financiamento da campanha que levou Lula à presidência em 2002. Carvalho negou o envolvimento no esquema.  

Segundo a acusação, José Dirceu, então deputado do PT, seria o receptor do dinheiro. O caso foi investigado pela CPI dos Bingos e ambos foram poupados do indiciamento.

No lugar do relato das acusações, os editores que usavam a rede adicionaram até elogios ao então chefe-de-gabinete do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. “É considerado o braço-direito do Presidente Lula e reconhecido por sua amabilidade, polidez e “jogo de cintura””, diz o texto. Veja:

À esquerda, os trechos excluídos pelos computadores e à direita, o texto adicionado

 A assessoria de imprensa da Secretaria Geral da Presidência da República afirma que o ministro desconhece as alterações feitas na Wikipedia e não teria feito nada para corrigir o próprio perfil.

“O  ministro Gilberto Carvalho não é usuário da Wikipédia e não considera relevante um processo que pode ser modificado por qualquer pessoa, sem nenhuma responsabilidade”, escreveu a assessoria em nota enviada por e-mail.

Investigações

Ontem, o próprio Carvalho disse em evento da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) que o governo quer colocar a Polícia Federal para investigar as edições feitas na Wikipedia por computadores ligados à rede do Planalto.

Desde 2004, o IP 200.181.15.10, ligado ao Planalto, fez 256 alterações em textos da Wikipedia. Só no governo Dilma foram quase 170 modificações.

Até perfis de jornalistas como Míriam Leitão, colunista do O Globo, e Carlos Alberto Sardenberg, da CBN e Rede Globo, foram alteradas pelos computadores ligados à rede, segundo o jornal Globo relatou na semana passada.

De acordo com a Folha de São Paulo, o mesmo IP também teria sido usado para alterar trechos constrangedores das páginas de Alexandre Padilha, candidato petista ao governo de São Paulo, Ideli Salvatti, atual ministra dos Direitos Humanos, e Michel Temer, vice-presidente da República.

“A pessoa que praticou essa bobagem fez dois males: um para os próprios atingidos e outro para o próprio governo”, afirmou o Carvalho durante o evento. 

Ao Globo, o governo alegou que o IP citado corresponde ao endereço geral do servidor da rede sem fio do Palácio do Planalto. “Isso significa que qualquer pessoa que utilizou essa rede via internet móvel terá como endereço de saída este número geral de IP”, afirmou ao jornal.