Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Ex-presidente Sebastián Piñera, que comandou o Chile até 2014, venceu as eleições presidenciais realizadas neste domingo

Piñera eleito no Chile

O ex-presidente Sebastián Piñera, que comandou o Chile até 2014, venceu as eleições presidenciais realizadas neste domingo. Com 91,72% das urnas apuradas, ele tem 54,53% dos votos válidos, deixando em segundo lugar o senador Alejandro Guillier, candidato do atual governo de Michelle Bachelet. Piñera, candidato de centro direita, era o favorito na disputa do segundo turno e conquistou os votos com um discurso contrário às reformas educacional e tributária promovaidas pela atual presidente com a promessa de retomar o crescimento do PIB, que neste ano ficará abaixo dos 2%. O presidente eleito assume em março.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Jucá e o candidato governista

O líder do governo no Senado e presidente do PMDB, Romero Jucá (RR), afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que o candidato governista à Presidência em 2018 precisa demonstrar “capacidade de ganhar a eleição”. Principal articulador político de Michel Temer no Congresso, Jucá disse que o tucano Geraldo Alckmin é um bom nome, mas não o único. O senador disse aind que aprovar a reforma da Previdência em ano eleitoral será “mais difícil”. No sábado, Jucá foi vaiado e ofendido durante a inauguração do teatro municipal de Boa Vista, em Roraima, sua base eleitoral. Ao ser chamado para discursar, o parlamentar foi imediatamente atacado pelo público presente, com gritos de “ladrão”.

Maia: reforma após fevereiro é impossível

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que se a reforma da previdência não for votada até 20 de fevereiro do próximo ano ficará impossível aprová-la por causa da proximidade com o calendário eleitoral.“Se a gente não conseguir condições para votar ali, 19, 20 de fevereiro, é impossível. Aí é melhor ir para outro tema”, disse Maia na entrevista publicada neste domingo pelo jornal. O presidente da Câmara dos Deputados também afirmou na entrevista que “é tudo besteira” dizer que o fracasso até agora da não votação da reforma é culpa do legislativo. Segundo ele, as duas denúncias contra o presidente Michel Temer apresentadas pela Procuradoria Geral da República tiveram um papel de limitar o número de deputados que apoiam a reforma.

Alckmin: PSDB punirá

Eleito presidente do PSDB há uma semana, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse neste sábado que o partido vai punir os tucanos que votarem contra a reforma da Previdência, mas que o momento atual é de convencimento. “Olha, terá punição. Mas nós vamos estabelecer… O nosso momento não é de estabelecer punição, é de convencimento”, disse em Americana (SP). O PSDB decidiu nesta semana orientar seus parlamentares a votarem a favor da proposta, mas não chegou a estabelecer uma punição para quem descumprir a diretriz. “Era para votar em dezembro, ficou para fevereiro. Nós continuamos favoráveis. Se ficar para março, continuaremos favoráveis”, disse.

O jejum de Garotinho

Em “jejum por tempo indeterminado” desde sexta-feira, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) “está bem, mas irresignado” no presídio de Bangu 8, no Complexo de Gericinó, no Rio.Ele foi preso há 27 dias sob acusação de chefiar uma organização criminosa que extorquia dinheiro de empresários e de receber suborno da JBS. Advogado de Garotinho, Carlos Azeredo visitou o ex-governador na tarde de sábado e na manhã deste domingo. “Ele está bem, está bem. Está um pouco irresignado da injustiça”, comentou o defensor. Em carta escrita à mão e endereçada à direção do presídio na sexta-feira, Anthony Garotinho informou que permanecerá em “jejum por tempo indeterminado” por considerar ter sido preso injustamente e por estar no “limite do sofrimento”. Garotinho fez o mesmo em 2006, quando era pré-candidato à Presidência da República e ficou 11 dias sem comer.

Apagão em Atlanta

Um apagão paralisou o aeroporto mais movimentado do mundo, o Hartsfield-Jackson, em Atlanta, nos Estados Unidos, neste domingo. A falta de energia causou o cancelamento de mais de mil voos, a poucos dias do início da temporada de viagens de Natal. O apagão teve início por volta das 13h (horário local, 16h em Brasília), mas a energia só foi restaurada às 00h10 (3h10 de segunda-feira no Brasil). De acordo com a companhia de energia elétrica do estado da Geórgia, um incêndio de causa desconhecida em uma instalação elétrica subterrânea pode ter causado o apagão. A paralisação interrompeu todos os voos que tinham o aeroporto como destino e partida. Os voos internacionais estavam sendo desviados, segundo autoridades.