Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Raul Jungmann afirmou nesta segunda-feira que as investigações sobre a morte de Marielle Franco veem a atuação das milícias no Rio de Janeiro

PIB chinês avança 6,8%

O Produto Interno Bruto da China cresceu 6,8% no primeiro trimestre de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado, mesmo resultado registrado no quarto trimestre de 2017, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas divulgados nesta terça-feira. O dado superou em 0,1 ponto as previsões de economistas consultados pelo jornal americano The Wall Street Jornal. O avanço em relação ao último trimestre de 2017 foi de 1,4%.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

“Quadrilhão do PMDB”

O juiz da 12ª Vara da Justiça Federal em Brasília, Marcus Vinicius Reis Bastos, acolheu pedido do Ministério Público Federal e autorizou o depoimento de 42 testemunhas no processo contra integrantes do chamado “Quadrilhão do MDB” da Câmara dos Deputados. Entre os réus nesse caso estão os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (MDB-RN), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) e o ex-assessor da Presidência da República Rodrigo Rocha Loures. O caso foi desmembrado do processo que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) e enviado para a 1ª instância após a Câmara dos Deputados negar o prosseguimento da denúncia em relação ao presidente Michel Temer.

Caso Marielle: pistas indicam milícias

O ministro da Segurança, Raul Jungmann, afirmou nesta segunda-feira em entrevista à rádio CBN que as investigações da Polícia Civil veem a atuação das milícias no Rio de Janeiro como principal hipótese para o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes no dia 14 de março. “Eles estão com uma pista fechada e têm caminhado bastante. A mais provável hipótese remete o crime à atuação de milícias no Rio de Janeiro”, disse o ministro, ressaltando o empenho da polícia em elucidar o fato. Indagado sobre a demora na elucidação do crime, Jungmann afirmou entender a urgência, mas lembrou que o desaparecimento do pedreiro Amarildo, em 2013, e o assassinato da juíza Patrícia Accioli, em 2011, levaram mais de dois meses para ser desvendados. O ministro também afirmou que o chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, era amigo pessoal de Marielle, que fazia a ponte entre ele e o deputado estadual Marcelo Freixo.

Partidos de esquerda contra a prisão de Lula

Os partidos de esquerda PT, PDT, PSOL e PCdoB assinaram, nesta segunda-feira, uma nota conjunta em repúdio à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso no dia 7 de abril para iniciar o cumprimento da pena de 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá. “O encarceramento apressado e injustificado do ex-presidente Lula, contra o qual não há uma única prova minimamente sólida de culpa, agrava sobremaneira o perigoso e crescente clima de ódio e de instabilidade política que tomou conta do país”, diz a nota. O documento argumenta que a prisão carece de fundamentos jurídicos, configurando “ato de perseguição política”, e lembra que o petista lidera as pesquisas de intenção de voto nos cenários em que é considerado. Os outros três partidos que assinam a nota além do PT têm pré-candidatos à Presidência da República: Ciro Gomes, pelo PDT, Manuela D’Ávila, pelo PCdoB, e Guilherme Boulos, pelo PSOL.

Senadores visitarão Lula

A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, autorizou a fiscalização da Comissão de Direitos Humanos do Senado sobre as condições da sala em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está encarcerado para cumprimento da pena de 12 anos e um mês no caso tríplex. A informação é do jornal O Estado de S.Paulo. Os parlamentares aprovaram a diligência no dia 11 de abril e marcaram para terça-feira 17 a visita de fiscalização. O requerimento foi proposto pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). A comitiva será integrada por ela e pelos senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR), Angela Portela (PDT-RR), Fatima Bezerra (PT-RN), Telmário Mota (PDT-RR), Paulo Paim (PT-RS), Lindbergh Farias (PT-RJ), Jorge Viana (PT-AC) e Paulo Rocha (PT-PA).

Moro: “Democracia não está em risco”

O juiz federal Sergio Moro afirmou, nesta segunda-feira, que a democracia não está em risco no Brasil. A declaração foi dada em palestra na Escola de Direito da Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Segundo Moro, responsável pelas condenações da Operação Lava-Jato em primeira instância, as investigações de corrupção sob sua responsabilidade e de outros magistrados revelaram fatos “vergonhosos”, mas sua punição, segundo ele, deve ser motivo de orgulho para o país. Moro mencionou trecho de discurso feito em 1903 pelo presidente dos EUA Theodore Roosevelt (1858-1919) para reforçar sua posição: “A exposição e a punição da corrupção pública é uma honra para uma nação, não uma desgraça. A vergonha está na tolerância, não na correção”.

Mansueto de Almeida no Tesouro

O Ministério da Fazenda confirmou nesta segunda a indicação do atual secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria, Mansueto de Almeida Junior, para o comando do Tesouro Nacional, após Ana Paula Vescovi deixar o posto para assumir a Secretaria Executiva da Fazenda. Especializado em contas públicas, seu nome chegou a ser ventilado para o comando do Planejamento após o recente troca-troca na Esplanada por conta da saída de ministros para participação nas eleições deste ano. No fim, Meirelles emplacou seu sucessor na Fazenda, Eduardo Guardia, ao passo que Dyogo Oliveira fez o mesmo no Planejamento, com Esteves Colnago assumindo seu lugar. Os dois atuais ministros eram secretários executivos de suas respectivas pastas.

Casa própria: Caixa reduz juros de financiamento

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta segunda-feira, a redução dos juros para financiamento da casa própria. O banco reduziu os juros mínimos cobrados de 10,25% para 9% ao ano no caso de imóveis enquadrados no Sistema Financeiro de Habitação. O SFH financia imóveis com valor de até 800.000 reais, para todo país, exceto Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o limite é de 950.000 reais. No caso de imóveis enquadrados no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), cujos valores ficam acima dos limites do SFH, o banco reduziu as taxas mínimas de 11,25% para 10%. O banco também anunciou que o limite de cota de financiamento para imóveis usados, que havia sido reduzida pela Caixa em setembro do ano passado, voltou a subir de 50% para 70%. A Caixa não reduzia os juros do crédito imobiliário desde novembro de 2016. Alvo de denúncias de má-gestão, o banco suspendeu no ano passado financiamentos pela linha Pró-Cotista, a mais barata depois do Minha Casa, Minha Vida.

Focus aponta redução do crescimento da economia

O Banco Central divulgou, nesta segunda-feira, a pesquisa Focus, e apontou para uma redução das perspectivas de crescimento da economia e da inflação. Segundo a pesquisa, a redução ocorre em meio a sinais cada vez mais claros de que a atividade iniciou neste ano patinando mais do que o esperado, mantendo o caminho aberto para maior redução na taxa básica de juro. A alta do IPCA agora foi calculada em 3,48% para 2018 e em 4,07% para 2019, e não mais os 3,53 e 4,09%, respectivamente, da pesquisa anterior. O nível baixo de inflação aumenta a expectativa sobre novo corte da Selic em maio. Os economistas do mercado também reduziram a expectativa para o crescimento do país. A mediana da estimativa de crescimento do PIB agora é de 2,76%, contra 2,92% em pesquisa realizada em março.

Eletropaulo: negócio aprovado

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou uma eventual aquisição da Eletropaulo pela Energisa. Em seu parecer sobre a operação, o Cade entendeu que uma possível compra da Eletropaulo pela Energisa “não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial”, principalmente porque as empresas operam em áreas de concessão distintas e são sujeitas à regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A companhia, que controla nove distribuidoras de energia e atua também em transmissão, anunciou no início do mês uma oferta para aquisição do controle da Eletropaulo, estimado em até 3,24 bilhões de reais. Na ocasião, a Eletropaulo disse que responderia em até 15 dias à proposta da Energisa, que envolveria a realização de uma oferta pública voluntária de aquisição (OPA) da totalidade de suas ações. Em comunicado, a Eletropaulo afirmou que a decisão do Cade “ainda está sujeita a recurso ou avocação do ato de concentração pelo prazo de 15 dias da data de sua publicação no Diário Oficial da União”, realizada nesta segunda-feira.

Novos nomes para o Fed

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, nesta segunda-feira, que vai nomear o economista que aconselha a administradora de fundos Pimco, Richard Clarida, e Michelle Bowman, reguladora bancária de Kansas, para a diretoria do Federal Reserve. Se aprovados pelo Senado dos EUA, Clarida ocupará o posto de vice-chair do banco central dos EUA, e Bowman se tornará parte da diretoria. O posto de vice-chair é considerado uma das posições mais influentes do Fed, em conjunto com o chair e o chefe do Fed de Nova York. Bowman, comissário do banco do Estado do Kansas desde 2017, deve assumir a posição no Fed reservada para alguém com experiência de banco comunitário. O assento permanece vago desde 2014, quando o Congresso dos EUA aprovou uma lei exigindo que o Fed reservasse um posto de sua diretoria para alguém com experiência em banco comunitário.

May se explica

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou, nesta segunda-feira, que decisão do Reino Unido de conduzir ataques aéreos contra a Síria foi tomada pelo interesse nacional do país e não como resultado de pressão exercida pelo presidente dos Estados Unidos. Segundo ela, os ataques não foram feitos a pedido do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mas sim porque “acreditavam que era a coisa certa a fazer”. Ao Parlamento, a primeira-ministra ainda afirmou que possui apoio da comunidade internacional. Na madrugada do sábado, 14, os Estados Unidos, o Reino Unido e a França realizaram ataque em conjunto contra estabelecimentos de armas químicas na Síria, em resposta ao suposto ataque químico contra a cidade de Duma. O ataque químico deixou mais de 70 pessoas mortas e centenas de feridas, no início do mês.