PF nega pedido do DEM para proteger ex-gerente da Petrobras

Partido queria proteger a ex-gerente de Abastecimento da Petrobras Venina Velosa da Fonseca, que diz ter alertado Graça Foster sobre corrupção na estatal

Brasília – O Ministério da Justiça, por meio da Polícia Federal, negou pedido feito pelo DEM para proteger a ex-gerente de Abastecimento da Petrobras Venina Velosa da Fonseca. Ela tem sustentado que alertou a presidente da estatal, Maria das Graças Foster, e outros dirigentes da empresa sobre o processo de corrupção que envolve a companhia petrolífera.

Em entrevista exibida ontem pelo programa “Fantástico”, da TV Globo, a ex-gerente executiva disse ter informado “a todas as pessoas que podiam fazer algo” sobre irregularidades verificadas por ela na estatal. Venina também afirmou que registrou as suspeitas por e-mail, e discutiu pessoalmente o assunto com a atual presidente da estatal, Maria das Graças Foster, quando a executiva máxima da companhia era diretora de Gás e Energia.

Em resposta a ofício protocolado pelo vice-líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, respondeu que o pedido tem de ser feito diretamente por Venina.

“Em atenção a vosso requerimento contido no ofício número 299/SGM, datado de 12 de dezembro de 2014, informamos que a solicitação de providências para assegurar a proteção de Venina Velosa da Fonseca necessariamente deverá ser apresentada pela mesma, uma vez que a proteção efetuada sem o seu consentimento poderá caracterizar abuso de autoridade ou constrangimento ilegal”, justificou Daiello, na resposta à Câmara dos Deputados.