Para Temer, crítica de Meirelles ao PSDB é “análise sociológica”

Meirelles disse que o governo terá um candidato à Presidência em 2018, mas que esse postulante não será Alckmin

Brasília – O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira, 5, não ter considerado um ataque ao PSDB as declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, sobre o partido e sobre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostrou que as críticas recentes feitas pelo ministro têm o aval do presidente.

“Ele fez uma declaração de acordo com as concepções dele. Mas nada agressivo com relação ao PSDB. Foi uma análise sociológica”, disse Temer.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, publicada na segunda-feira, 4, Meirelles disse que o governo terá um candidato à Presidência em 2018. Afirmou, porém, que esse postulante não será Alckmin, criticando a indecisão do PSDB quanto à reforma da Previdência e a falta de comprometimento em defender o “legado” do atual do governo.

Conforme revelou o Estado no fim do mês passado, Temer começou a desenhar uma estratégia para a eleição. A ideia é reunir os principais partidos da coalizão governista em uma chapa de centro-direita para a corrida ao Palácio do Planalto. Filiado ao PSD, Meirelles quer ser esse concorrente e já tenta repaginar sua imagem, para torná-la mais popular.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Meireles mesmo sabendo da forma fraudulenta da intervenção no Postalis teima em manter nos cargos ( ocupados de forma irregular ) os diretores ( que na verdade não o são ) e mostrando conivência com a fraude , a injustiça e atos ditatoriais que nem o AI 5 cometeu . A serviço de quem estão Meireles , Guardian e seus jagunços ( único termo que encontro para definir quem se compota dessa forma à serviço de terceiros)? Será que a ação contra o Banco de NY tem a ver com essa intervenção? E a vida e o futuro de todos nós que contribuímos uma vida toda para nossa aposentadoria ? Meireles como presidente o Brasil se tornaria um balcão de negócios excelente para o capital internacional . Esse senhor deveria ser julgado por crime de lesa pátria e por prevaricação . O PSDB tem que se afastar desse tipo de gente e o presidente Temer tomar coragem e como grande jurista tomar as providências que o caso requer