Para liberar fazenda de senador, governo acelera aquisição

Ministério do Desenvolvimento Agrário vai acelerar os processos de desapropriação e compra de terras para a reforma agrária após fazenda de senador ser ocupada

São Paulo – O Ministério do Desenvolvimento Agrário vai acelerar os processos de desapropriação e compra de terras para a reforma agrária no interior de Goiás.

A ação faz parte do acordo feito entre o governo federal e o Movimento dos Sem-Terra (MST) para conseguir a desocupação pacífica da área da Agropecuária Santa Mônica, em Corumbá de Goiás.

Pertencente ao senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) e abrangendo uma área de quase 20 mil hectares, a propriedade estava ocupada há seis meses.

A desocupação, iniciada na quarta-feira, 4, deve terminar até o final de semana. A operação é acompanhada pela Polícia Militar, que já se encontrava na área para cumprir determinação judicial de reintegração de posse.

Segundo informações de José Valdir Misnerovicz, da coordenação do MST no Estado, os ocupantes serão alojados em acampamentos provisórios, nos municípios de Goianésia, Alexânia e Corumbá de Goiás.

O governo federal também se comprometeu a garantir serviços básicos nessas áreas, tais como abastecimento de energia elétrica e água.

Ainda segundo Misnerovicz, a ocupação envolveu cerca de três mil famílias. Desse conjunto, 1,3 mil ficavam permanentemente na área da fazenda do senador. As outras compareciam ao local nos finais de semana.

“As famílias acampadas são aquelas que não têm condições de pagar aluguel ou sofrem com a falta de emprego”, explicou.

Misnerovicz disse que o MST decidiu desocupar a área após esgotar todos os recursos na Justiça e para evitar qualquer tipo de conflito violento com a polícia. “O governo estadual estava mobilizando dois mil homens para fazer a desocupação”, afirmou.

Ele também disse que foi decisivo o processo de negociação com o governo federal. “O ministro do Desenvolvimento Agrário se comprometeu a disponibilizar 18 mil hectares, de terras que serão compradas ou desapropriadas, para assentar essas famílias”, disse o líder do MST.

O ministro Patrus Ananias confirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) vai acelerar os trabalhos para a vistoria de um conjunto de propriedades, na região central do Estado de Goiás, envolvendo os municípios de Alexânia, Abadiânia, Goianésia e Corumbá de Goiás. No total seriam 18 mil hectares, distribuídos em 8 imóveis, que deverão ser comprados ou desapropriados.

“Assumimos o compromisso de buscar, com muita determinação, áreas para que as famílias sejam assentadas com dignidade”, disse Ananias. “O Incra já tinha identificado cerca de 18 mil hectares. O que vamos fazer agora é agilizar, dentro das normais legais, os processos de desapropriação ou de compra.”

As famílias que estavam na área da Agropecuária Santa Mônica serão cadastradas pelo Incra nos próximos dias.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário chegou a analisar as possibilidades de compra da propriedade do senador Eunício Oliveira, cujo partido faz parte da base aliada do governo.

Desistiu por achar a área muito cara, em decorrência sobretudo das benfeitorias. Entre outras coisas, a propriedade tem uma pista para pouso e decolagem de pequenas aeronaves. Segundo um funcionário do Incra, a aquisição desequilibraria todo o orçamento da instituição.