Papa pede para pessoas não serem fundamentalistas

Papa Francisco destacou a importância de não ser um fundamentalista, mas sim se preocupar com o povo

Cidade do Vaticano – Em uma homília na missa deste sábado (02), o papa Francisco destacou a importância de não ser um “fundamentalista”, mas sim se preocupar com o povo.

Ele destacou o exemplo do jesuíta São Pedro Fabro, dizendo que ama seu estilo de vida “porque ele pode escolher entre fechar-se no fundamentalismo, em ideias únicas, sem correr nenhum risco, mas escolheu ficar com as pessoas, de ficar com que tinha um pensamento longe do dele e de fazê-lo de acordo com um espírito de discernimento”.

São Pedro Fabro foi, ao lado de Santo Inácio de Loyola, um dos fundadores da Companhia de Jesus.

Eles fundaram a congregação que ia junto com os europeus quando estes descobriram as terras do Novo Mundo.

Os jesuítas levaram o cristianismo a outros povos e Fabro foi declarado santo por Francisco no ano passado. 

A missa teve a presença de jovens jesuítas, que elogiaram a postura do pontífice, que pediu para que todos se abraçassem no local.

“Ele tem sobriedade, simplicidade e um modo muito concreto de se colocar, de ficar ao nosso lado. Tive, em alguns momentos, a sensação de dividir algo com um irmão, um irmão mais velho”, disse Nicolo Mazza.